23/06/2014

Only Best Friends Second Season: Capítulo 21 - On fire

| |

Katherine Collins P.O.V
- Vejo que o casalzinho sem sal voltou – Amanda disse e ao terminar a frase fez bico, como se tal coisa a incomodasse – Acho que tooooodo o nosso plano não funcionou Connorzinho!
Apertei a mão de Justin o máximo que consegui e comprimi os lábios.
- O que você quer dizer com isso Amanda? – Justin perguntou se pondo em minha frente, Connor sorriu com a sua atitude e abraçou Amanda pela cintura, aquela cena me casou um nojo imenso. Ali estavam as duas pessoas que destruíram a minha vida.
- Ah Justin – ela suspirou e riu em seguida -, antes de tudo que tal irmos para um lugar mais reservado hein? – trinquei os dentes e fechei os olhos respirando fundo – Calma Kath, não pense coisas precipitadas – ela e Connor riu – Que tal irmos nós quatro – ela frisou ­– lá fora hum? Será maravilhoso ver a sua reação sobre o que temos a te contar.
Justin me olhou como se perguntasse sobre o que eu achava, mesmo receosa em ouvir o que aquela naja e aquele desgraçado do Connor tinham a dizer, eu estava curiosa.
- O que foi? Esta com medo de eu pular em cima dele novamente Katherine? – Amanda disse debochada, eu apenas a olhei entediada e revirei os olhos. Justin segurou minha mão com mais firmeza e assentiu para os dois que estavam a nossa gente. Connor sorriu de canto e se virou puxando Amanda consigo, nós dois os seguimos ate uma área onde o som não atingia muito.
Fiquei atrás de Justin, como se ele pudesse me proteger dos olhares nada discretos de Connor. Mesmo depois de tantos anos, eu ainda sentia um medo absurdo de ficar perto dele.
Amanda pegou uma taça de vinho e se sentou no sofá que tinha ali, ela cruzou as pernas e deu um longo gole em sua bebida. Mesmo que a musica ainda podia ser ouvida de onde estávamos, um silencio incomodo se estabelecia entre todos que estavam ali.
Não por muito tempo, já que Connor o quebrou.
- Eu esperei tanto por isso Mandy – ele disse com a voz rouca e grossa – Por que não conta logo a esses dois, o real motivo de estarmos aqui hein?
- Okay amor, okay! – Amanda disse revirando os olhos
- Um minuto – falei incrédula -, eu ouvi direito? Vocês dois...vocês dois estão juntos? – fiz careta ao notar o quanto isso soava ridiculamente ridículo. Amanda e Connor? Duas pessoas tão podres e sujas, claro, eram perfeitos um para o outro.
- Ate que a loira não é tão loira assim! – arqueei a sobrancelha e ela fez um gesto banal de indiferença – Pois bem, vou contar a minha emocionante historia á vocês dois.
Connor riu com a sua ceninha ridícula.
- Eu nunca planejei dar em cima de você Justin, que fiquei claro desde já – ela sorriu de canto – Quando eu recebi uma ligação de um de nossos amigos antigos com a noticia de que teria um reencontro na Califórnia, eu fiquei super animada, não só por que iria te ver novamente, mas eu queria colocar o papo em dia com algumas meninas que eu um dia considerei serem minhas melhores amigas. Enfim, eu estava animada. Eu tinha em mente de te ver e te dar um abraço de urso – ela riu alto e revirou os olhos -, conversar contigo e contar todas as coisas que aconteceu em minha vida.
Bufei revirando os olhos. Eu não acredito que estava ouvindo aquilo.
Justin encarava Amanda seriamente e Connor olhava para o nada como se já soubesse aquela historia babaca de trás para frente.
- Mas quando eu te vi Bieber – ela continuou com um sorriso malicioso – CA-RA-LHO você me deixou excitada, devo confessar. Só que você não estava sozinho, claro, isso nunca foi um problema para mim, eu sabia que você já estava casado e com um filhinho lindo. Mas cara, Katherine sempre roubou meu lugar, isso era tão obvio – ela disse alto e extremamente puta – Essa garota ocupava sua vida vinte e cinco horas por dia, ela... JUSTIN você dava mais atenção a ela do que a mim. E EU ERA A SUA NAMORADA.
Justin interrompeu o discurso de Amanda, com uma risada histérica e extremamente forçada.
- FALA SÉRIO PORRA! – ele gritou ainda rindo – Eu não acredito que estou ouvindo isso, Amanda pelo amor de Deus – ele passou as mãos pelo rosto e riu incrédulo – Escuta uma coisa querida, eu e Katherine estávamos casados a cinco anos. CINCO ANOS Amanda, você acha mesmo que eu iria trocar a vida perfeita que eu tinha ao lado dessa mulher para reviver uma coisa do passado, eu nem se quer me lembrava de você, caralho.
- Sabe o que eu acho Justin? Que você fala demais, sim, você fala pra cassete. Você por acaso se lembra que nós quase transamos? Claro, se não fosse NOVAMENTE pela lindinha da Katherine atrapalhar.
- Amanda – Justin falou com os olhos fechados, ele sorriu sarcástico e negou com a cabeça -, você é uma vadia, cara, e o que te torna ainda mais vadia é que você sabe disso.
- Eu não estou entendendo uma coisa – interrompi os dois, Connor levantou os olhos para mim e sorriu como se soubesse o que eu iria dizer – O que ele tem haver com tudo isso? – Amanda então sorriu e seus olhos brilharam.
- Aí é a minha parte predileta – ela bateu palminhas e riu – Eu e Connor nos conhecemos no dia em que eu cheguei na Califórnia e céus eu nunca acreditei em amor á primeira vista, ate conhecer ele. Katherine, eu não sei como você o ignorava tanto – revirei os olhos – Ele é tão lindo, tão fofo e muito bom de cama. Nós conversamos por hora e por fim descobrimos que tinha “amigos” em comum. Eu falei sobre todo o ódio que sentia por você e ele sobre o ódio que sentia por Justin...
Amanda começou a contar toda historia e eu a olhava sem acreditar. Como podia existir uma pessoa tão escrota como ela? Como que eu consegui me dar bem um dia com ela? Como eu ajudei o Justin a conquista-la e como eu não percebi todo esse ódio e essa falsidade que ela jogava para mim?
E o seu relacionamento com o Connor? Estava tão na cara e eu nem se quer pensei na hipótese dos dois juntos.
- E então tudo isso foi um planinho imundo? – perguntei
- Me responda uma coisa – falou Justin – Vocês planejaram separar eu e Kath, mas eu tenho certeza de que sabiam que depois da separação eu não iria ficar com você, Amanda. E muito menos a Katherine com o Connor – ambos assentiram – O que vocês ganharam com isso?
Connor e Amanda riram alto.
- Ai ai – disse Connor – Vocês são tão bobinhos, o que ganhamos Bieber? Pensa um pouquinho... o sofrimentos de ambos. Todos esses anos eu me humilhando para conquistar essa garota ingrata e a Mandy sofrendo com o primeiro lugar que a mesma sempre ocupou
- E por que vocês resolveram nos contar isso? – perguntei interrompendo Connor. Amanda sorriu satisfeita e se levantou, caminhou ate mim e encarou-me de forma superior.
- Por que Katherine, meu maior desejo sempre foi ver esse rostinho cheio de lagrimas – ela falou passando sua mão pelo meu rosto, dei um tapa forte em seu braço e ela apenas riu fraco – É tão ruim quando tem uma vadia atrapalhando seu relacionamento não é mesmo? Sei bem como que é – Amanda olhou para mim e depois para Justin, sorriu de forma retardada e por fim disse – Acho melhor você tomar bastante cuidado com as mulheres que chegarem perto do seu maridinho, Kath, ele perde o controle facilmente.
- Suas palavras não me atingem mais Amanda – falei encarando-a nos olhos – Você pode dizer o quanto quer me ver infeliz, o quanto deseja todo o mal do mundo a mim, mas sabe, eu sei que tudo isso é apenas inveja
- Inveja Katherine? – ela riu tentando esconder o nervosismo – Eu tenho inveja de você?
- Não tente esconder querida – sorri me aproximando dela, Amanda deu um passo para trás -, sempre é mais fácil assumir.
- O que te leva a achar que eu tenho inveja de você Collins? – ela riu debochada e eu apenas sorri
- Vamos lá então: 1- por cinco anos meu sobrenome foi Bieber, eu posso não ter mais ele, mas quem sabe daqui alguns meses eu não volta a ser a tão famosa Senhorita Bieber hum?; 2 – Eu tenho um filho maravilhoso com o homem que você diz ser o amor da sua vida; 3 – Noventa e cinco por cento das fãs do Justin gostam de nós dois juntos e tenho certeza que elas não apoiariam uma mulher que foi o pivô da nossa separação; 4 – Tenho certeza de que você, Amandinha, queria ter sido a melhor amiga do Justin, por que sabia o quanto a nossa amizade valia mais do que qualquer namoro; 5 – Sou eu que acordo todos os dias ao lado dele – apontei para Justin que sorria orgulho -, sou eu que escuto as três palavras que você sempre quis ouvir, sou eu que faço amor com ele – tossi falsamente e sorri mais uma vez ao ver sua expressão furiosa – E finalmente seis, o cara que você diz que esta apaixonada hoje – falei olhando para Connor – Já foi obcecado por mim por muitos e muitos anos, acha mesmo que ele não sente nada por mim? Acha mesmo, Amanda, que não tem alguma coisa mais em todo esse “ódio”? – fiz aspas com o dedo
Amanda engoliu em seco e piscou diversas vezes tentando conter as lagrimas de frustração.
- Você já foi melhor que isso Branwell, se estava na expectativa de eu dar um belo tapa na sua cara, desculpa te decepcionar. Mas sempre achei que a verdade é muito mais cruel.
E então ela saiu sem mais nem menos. E atrás dela saiu Connor, como um cachorrinho.
Filhos de uma puta mal comida.
- Amor? – Justin me chamou e eu o olhei. Ele estava com a boca aberta o que me fez rir – Ai meu Deus você me deixou excitado com essa cena
Revirei os olhos rindo
- Sério Kath, eu... eu, nossa, nunca imaginei te ver tão cheia de si – ele sorriu e os seus olhos brilharam – Posso dizer o quanto eu estou com vontade de arrancar seu vestido e fazer amor com você aqui mesmo? – Justin perguntou sorrindo sedutor e envolvendo minha cintura com seus braços, deixei minhas mãos em seu ombro e dei uma apertada naquela região, antes de dar dois tapinhas leves em seu rosto
- Nop – falei sorrindo cínica – Estamos em local publico, não podemos nos pegar okay? – ri do bico que ele fez e apertei seu nariz – Mas caso você tenha a paciência de esperar ate chegarmos em casa, quem sabe...
Segurei em sua mão e virei-me, conduzindo nós ate a pista de dança.
Meus braços envolveram o pescoço de Justin enquanto os seus envolviam minha cintura, deixando nossos corpos colados se movendo conforme a musica calma que agora tocava.
Escondi meu rosto em seu pescoço e fechei os olhos, deixando-me levar pela sensação boa que eu sentia.
Sabia que assim como Connor, Amanda apenas deu as caras para estragar minha noite. Mas como eu havia falado a ela, as palavras sujas não me atingiam mais, não da forma como me atingia antes.
[...]
- Vamos embora, eu preciso tirar esse salto ur-gen-te-men-te – falei me escorando no ombro de Bieber que riu da minha careta – E não ri beleza? Meus pés estão todos doloridos
- Okay, senhora preciso-pisar-nas-nuvens – Justin revirou os olhos e segurou em minha mão, enquanto me puxava para fora do salão. Acho que meus pais tinham noção de que eu iria embora com Justin, então nem me importei de avisa-los que estaria indo, ate por que eu nem ao menos sabia se eles ainda estavam aqui.
Justin dirigia calmamente pelas ruas de Los Angeles, a caminho da minha casa. Ele bufava a todo instante por conta de não estarmos indo ao seu apartamento ter uma noite só para nós dois. Qual é? Só teria a Naomi em minha casa, qual a diferença?
- O que você esta fazendo? – perguntei quando Justin desviou o caminho, virando bruscamente em uma curva, ele sorriu taradamente e eu arqueei a sobrancelha.
- Vamos animar a nossa noite - deu de ombros
- Que? Do que você esta falando? Justin, pelo amor de Deus, eu estou exausta – exclamei frustrada.
Justin ficou em silencio ate parar em uma fila de carros de uma entrada de um motel de luxo. Arregalei os olhos não acreditando e ele apenas riu fraco com minha reação.
- Amanda disse que eu perco o controle facilmente – ele disse se aproximando de mim, mordeu meu lábio inferior e o puxou para si – Então eu quero ver se isso é verdade. Eu quero que você me faça perder o controle, como nunca fez.
O quarto com pouca iluminação não era tão grande. As paredes pintadas de vermelho vinho deixava o ambiente um pouco mais escuro, mas isso não era problema já que havia velas em cima de um aparador e dos dois criados mudos ao lado da cama redonda, que estava coberta por lençóis de seda vermelha e algumas almofadas em forma de coração.
No teto do quarto, havia um espelho, bem em cima da cama. Eu não era acostumada ir a locais como aquele, mas de uma forma estranha eu senti como se estivesse em casa.
Sentei-me na ponta da cama, aguardando Justin que havia se trancado no banheiro há cerca de cinco minutos, o que ele fazia lá dentro? Eu também queria saber. Suspirei aliviada ao ouvir a porta sendo aberta e de lá, saiu ele, seus cabelos estavam molhados e ele sorria... não pera! Molhados? Justin... ele tinha tomado banho, é isso mesmo?
Senhor, quem ia para um motel tomar banho?
-Por que diabos você esta com o cabelo molhado? – perguntei confusa e ele riu
- Eu estava todo suado poxa – levantei-me da cama e caminhei ate ele, ao estar perto o suficiente de esticar meu braço e toca-lo, puxei-o pela calça fazendo com que nossos corpos se esbarrassem, Justin sorriu mordendo os lábios e eu o encarei seriamente.
- O que adiantou? – perguntei e ele me encarou confuso
- Como assim?
- Não estaremos suados daqui a pouco? – Justin arqueou a sobrancelha tentando esconder o sorriso malicioso que tentava escapar de seus lábios. Dei uma leve mordida em seu queixo e subi prendendo seu lábio inferior entre meus dentes.
Sem esperar o próximo ato vindo de mim, Justin me empurrou contra a parede mais próxima e sua boca se encontrou com o meu ponto fraco. Sugadas e mordidas em meu pescoço faziam com que eu perdesse a sanidade, os murmúrios de satisfação escapavam livremente de meus lábios, sem que eu pudesse se quer pensar em impedi-los.
Suas mãos que antes estavam em minha cintura, apertando ambos os lados, desceram pela lateral do meu corpo e se espalmou em minha bunda segurando minhas nádegas com força. Justin bufou nervoso ao notar que não podia tocar em minha pele e se afastou.
Os olhos dele estavam negros, repletos de desejo.
Justin me olhou com a sobrancelha arqueada e sorriu malicioso ao lembrar-se da abertura que havia em uma das pernas. Sua mão entrou sem vergonha nenhuma ali e seus dedos começaram a dedilhar pela parte de dentro da minha coxa. Suspirei alto ao sentir seu polegar pressionar contra a minha intimidade, que por sua vez, estava encharcada. Eu ficava extremamente nervosa, quando Justin sorria totalmente satisfeito com o seu poder sobre mim, mas naquele momento eu estava pouco me fodendo.
Eu queria mais é que ele me fodesse. Rapidamente e em todas as posições possíveis.
Seu dedo indicador afastou minha calcinha e o dedão voltou ao se trabalho, fazendo movimentos circulares e muito lentos. Arfei quando Justin pressionou seu dedo mais ainda e mordeu meu lábio puxando para si para depois me beijar ferozmente.
- No momento eu estou com ódio desse seu vestido – ele falou enquanto distribuía beijos pelo meu colo
- Tire-o então.
Justin segurou na costura do vestido, onde se iniciava a abertura e a puxou com força, rasgando o vestido no meio. O olhei de boca aperta
- Eu falei para você tira-lo e não RASGA-LO
- Que diferença faz? – Bieber perguntou dando de ombros e terminando de rasgar o vestido, ou o melhor, o trapo que tinha restado.
- Como vou embora agora Justin?
Como se eu não tivesse falado absolutamente nada, Justin apertou meus seios – que já estavam expostos por conta do vestido ter bojo – e massageou sem delicadeza alguma. Toda a raiva que eu sentia foi passando com os movimentos que ele fazia, seu dedão – de ambas as mãos – acariciava meus mamilos os enrijecendo rapidamente.
Comecei a desabotoar sua camisa, a cada botão aberto, Justin sorria extremamente safado, seus olhos brilhando de excitação me fazia ir ao céu e voltar. E cara, ele não precisava fazer nada, apenas me olhar profundamente e eu já me entregava de corpo e alma para ele.
Principalmente de corpo.
Observamos juntos, sua blusa cair no chão e então eu pulei em seu colo, o pegando de surpresa. Justin espalmou suas mãos em minha bunda e caminhou, ás cegas por que nos beijávamos, ate a cama. Meu corpo se chocou com o colchão e ri sem motivo algum.
Justin ficou parado, apenas me olhando nos olhos, enquanto desabotoava seu cinto e tirava sua calça, deixando a mostra sua boxer vermelha e consequentemente o enorme volume que tinha entre suas pernas. Sentei-me na cama e puxei sua gravata – que eu fiz questão de deixa-la em seu pescoço (n/a: imaginem só o Justin apenas de cueca e uma gravata, ai carai) – Justin caiu sobre mim, apoiando-se em seus braços e joelhos. Deslizei minhas mãos pelo seu peitoral e comecei a empurrar sua cueca para baixo, Justin me ajudou e segundos depois aquele pedaço de pano estava no chão.

Justin Bieber P.O.V
Bufei quando Katherine nos virou na cama, tomando o controle. Não bastava tomar o controle, ela tinha que sentar um pouco acima da minha ereção. Era incrível como ela conseguia ser safada e fofa ao mesmo tempo.
Em seus lábios brincavam um sorriso malicioso e eu queria mata-la de prazer por isso.
Ela se curvou para frente e beijou meus lábios lentamente antes começar a descer seus beijos pelo meu peitoral, ela parou ali dando uma leve mordida e continuou ate chegar em minha cintura. Kath acariciou minhas pernas e olhou para mim tentando ocultar em seus olhos a ansiedade de seguir para o próximo ato.
- Vai amorzinho, bate uma pro papai aqui, vai – Katherine riu com minha frase, mas não pensou duas vezes em fazer o que eu pedi. Sua mão macia se fechou contra o meu pau e começou a deslizar vagarosamente me fazendo estremecer, para cima, para baixo, o ritmo aos poucos ia aumentando e da minha boca escapava palavrões e sussurros que nem eu mesmo conseguia entender.
Fechei meus olhos e deixei minha boca aberta em um perfeito O, minha respiração se tornava a cada segundo mais ofegante e eu almejava mais que tudo sentir o toque dos lábios de Katherine naquele bem precioso que eu tinha entre minhas pernas. E como se pudesse ler meus pensamentos, Kath ficou de joelhos entre minhas pernas, colocou todo o cabelo para um lado, segurou meu pênis com uma mão e a outra ficou acariciando minha cintura como se fosse para me provocar, seu corpo então tombou para frente e ela finalmente caiu de boca.
Não impedi, de forma alguma, o gemido alto e rouco sair de minha boca. Eu gostava de mostrar á Katherine o quanto ela me enlouquecia.
Seus lábios macios deslizavam da base e ao chegar no topo, ela passava a língua pela glande a chupando em seguida. Eu sei que essa não é a melhor hora de pensar em você, meu Deus, mas essa mulher não existe.
Definitivamente não.
Apoiei-me na cama com os meus cotovelos e a observei com um sorriso de canto em meus lábios, ela levantou o olhar para mim e riu – detalhe: ela ainda estava pagando um boquete para mim -, mordi os lábios com os olhos fechados e sussurrei;
- Continua linda, continua – Katherine, ainda olhando para mim, voltou a chupar meu pênis, dessa vez com mais vontade que antes, como se já soubesse que eu estava chegando ao meu limite. Kath suspirou sobre meu pau novamente, e eu gemi fraco com a sensação.
Senti meu orgasmo chegar quando ela acariciou minhas bolas com as duas mãos e em seguida apertar suas bochechas interiores sugando meu membro.
- Senhor... – sussurrei com os olhos fechados e tanto os braços como as pernas abertas sobre a cama. Katherine ficou de quatro na cama e caminhou ate mim, seus olhos pousaram em minha boca e eu sorri com isso – Onde você quer que eu coloque minha boca hein? – falei rouco me levantando vagarosamente e empurrando-a para o lado da mesma forma, Kath me olhou séria e arqueou o corpo, embaixo de mim, passando sua mão desde seus seios ate sua intimidade, suspirei observando como ela se tocava sem desviar seus olhos dos meus.
Ela estava me matando completamente.
- Pode deixar que eu faço isso para você – sussurrei mordendo o lóbulo da sua orelha, ela apenas arfou e começou a arranhar minhas costas sem dó alguma.

 Katherine Collins P.O.V
Justin dedilhou seus dedos sobre o vale entre meus seios e me encarou profundamente quando sua mão começou a se aproximar da minha vagina. Arqueei minha sobrancelha como se dissesse “você queria fazer, agora vai enrolar?” e ele me respondeu apenas arqueando a sobrancelha também.
Sua boca tocou o meu seio esquerdo e deu uma mordidinha em meu mamilo mais depois o lambeu, me fazendo suspirar. Sua língua deslizou sobre a minha barriga e eu fechei os olhos quando notei que Justin estava retirando minha calcinha com a boca. Levantei um pouco meu quadril e Justin negou com o dedo, repreendendo meu ato, bufei impaciente e ele riu fraco voltando a sua atenção em tirar aquele pedaço de pano, inútil naquele momento.
Justin ousou se quer me tocar, ele não enrolou como eu imaginava que faria, sua língua quente me penetrou sem preliminar alguma fazendo-me gritar de prazer e respirar ofegantemente.
Tentei fechar minhas pernas, mas Justin as segurou me obrigando a sentir aquilo. Era tanto prazer que eu chegava a não aguentar. Sentia-me uma adolescente tento sua primeira vez, como se eu nunca tivesse sentindo alguém me masturbar ao mesmo tempo que me chupava.
Coloquei uma perna sobre o ombro de Bieber e com ela puxei-o para mais perto de minha intimidade, seu nariz roçou em minha vagina e abri a boca sem deixar nenhum som sair. Coloquei minha outra perna sobre seu ombro, e Justin segurou em minha cintura incentivando-me a erguer o quadril, fazendo isso ele começou a me lamber mais lentamente arrancando-me sons estranhos e sussurros de seu nome.
Ergui mais o meu quadril ao sentir o meu orgasmo chegando e enrosquei meus dedos nos fios dourados daquele homem. Justin sugou meu clitóris e isso bastou para eu gozar deliciosamente. Observei meu reflexo no espelho que havia em cima de nós e sorri retardada ainda atordoada pelo prazer imenso que sentia.
Justin tirou minhas pernas de seus ombros e subiu seu corpo para poder me olhar, sorriu malicioso e beijou meus lábios fazendo-me eu sentir meu próprio gosto. Sua língua brincava selvagemente com a minha e só com isso e suas apertadas em minha bunda, eu sentia que poderia gozar novamente.
Sem esforço algum da parte dele.
Céus, como eu era submissa a aquele homem.
- Vamos para melhor parte agora – ele falou entre os selinhos que eu lhe dava, passei minha língua entre meus lábios e lhe lancei um olhar sensual.
- Tá esperando o que, gatinho? – Justin negou com a cabeça rindo e esticou o braço para o criado-mudo ao nosso lado, revirou a gaveta e quando um barulho de plástico surgiu, nós dois sorrimos juntos. Roubei o pacote de sua mão e abri a embalagem com os dentes, tudo isso sobre o olhar de Justin.
Ele ficou de joelhos na cama e eu me sentei para colocar a camisinha nele. Uma vez prevenido, Justin voltou a se deitar sobre mim, puxou uma perna minha para enlaçar em sua cintura, dobrei a outra deixando nossos corpos mais próximos. Justin sorriu fraco para mim e direcionou seu olhar para seu membro, o segurou levando-o ate a minha entrada e finalmente me penetrando.
Um suspiro de alivio saiu de ambas as bocas e nós dois rimos com isso. Segurei o rosto de Justin com uma mão e o puxei para perto de mim, beijei rapidamente sua boca e assim que senti sua língua pedir passagem, abri mais minha boca deixando-a explorar-me.
Mordi o lábio de Justin com uma força moderada, ao sentir ele tirar seu membro lentamente e em seguida penetrar-me com força, ele fez isso repentinas vezes e em todas eu gemia seu nome, vendo um sorriso aparecer nos lábios do loiro. Fechei meus olhos e deixei-me suspirar o quanto fosse preciso, eu queria que Justin se sentisse o homem mais foda do mundo. O que para mim sempre seria a verdade.
Mais esse ritmo torturante não demorou muito, já que Justin estava cansando. Nos virei na cama e Bieber, de forma desajeitada, se sentou na cama, encostando-se na cabeceira. Ele dobrou as pernas e com isso meu corpo escorregou para frente fazendo ele me penetrar novamente, fechei meus olhos e comecei a pular em seu colo, Justin segurava-me pela cintura e murmurava coisas desconexa porem obscenas para mim.
- Eu tenho... – ele começou tentando controlar os gemidos – medo de... filha da puta, isso Katherine, isso... medo de machucar ela.
- Machucar quem Justin? – perguntei enquanto dava um chupão em seu pescoço, sem dar muita atenção ao que ele falava.
- Nossa filha Katherine, não... mais rápido Collins, isso aí, assim mesmo... não vai machucar a Sophie?
Parei de beijar seu pescoço e o olhei nos olhos, Justin encarou-me com uma expressão de prazer e preocupação o que me fez sorrir. Segurei meus seios e ele abaixou o seus olhos para o meu colo mordendo os lábios com o que eu fazia.
- Acha mesmo que uma coisa tão boa como isso – pulei mais rápido sobre seu membro, fazendo-me urrar de prazer – iria machucar nossa pequena, amor?
Bieber não respondeu, sorriu com os olhos fechados e enrugou a testa quando eu anunciei meu segundo orgasmo. Finquei minhas unhas em seu ombro e pendi minha cabeça para trás, Justin rebolou lentamente embaixo de mim aumentando o prazer.
- Kath? – ele sussurrou enquanto eu ainda continuava a descer e subir lentamente sob seu pau, para ele gozar também
- O que foi? – cerrei meus olhos e Justin respirou fundo
- Fica de quatro – soltei uma risadinha maliciosa e me levantei, um grunhido de reprovação escapou dos lábios do Justin, mas ele sabia muito bem que o que estava para acontecer seria bem melhor, ainda mais por ele não ter chegado em seu orgasmo.
Apoiei-me no colchão com os joelhos e mãos e empinei minha bunda para Justin, que se posicionava logo atrás de mim, ele riu taradamente e deu um tapa em minha nádega esquerda.
Ao sentir Justin me penetrar por trás, soltei um gritinho de dor e mordi meus lábios. Justin se movimentou lentamente e se curvou para cima de mim, apenas para acariciar minha intimidade. Fechei os olhos e com a onda de prazer que agora me invadia, ajudei Bieber com os movimentos, fazendo ele murmurar coisas como “tão apertada!”.
Eu sabia que no dia seguinte iria ficar corada com tudo o que havia acontecido, mas no momento, eu só pensava no quanto eu estava sentindo prazer. Justin distribuiu beijos e mordidas pelas minhas costas e com a mão que estava livre, ele segurou meu cabelo e o puxou fazendo-me ficar de joelho, assim como ele. Bieber me penetrou com mais força e intensificou os movimentos de seus dedos em minha vagina.
Em segundos ele disse;
- Mais um pouquinho e... – ele riu fraco, sobre o meu pescoço e mordeu o lóbulo da minha orelha – Gozei, amor!
Tombamos ao mesmo tempo na cama, ambos com as respirações extremamente ofegantes, sentia-me exausta tanto pela festa como por tudo o que fizemos entre essas quatro paredes. Fechei meu olhos sentindo o sono me dominando, Justin passou seu braço por minha cintura, puxando-me para mais perto. Virei-me para ele e me aconcheguei em seu corpo, sentindo sua pele quente em contato com a minha.
Justin puxou o lençol para nos cobrir e dei um beijo em minha testa, desceu mais um pouquinho e um selinho foi depositado em meus lábios. Sorri fraquinho, por não conseguir fazer outra coisa, e antes de eu me entregar por inteiro ao sono, Justin sussurrou em meu ouvido, de forma lenta e extremamente acanhada;
- Eu amo você, para todo o sempre!

É issoooooooooo ae! Santo Deus me senti escrevendo uma fanfic restrita agora haha 
Bom sorry por, se por acaso, não estar como vocês pensaram, mas foi o que eu consegui fazer. LEMBRANDO QUE: eu não sou experiente nessa área okay? se alguém ai for e tiver algo errado, ignora blz? A MINHA "EXPERIÊNCIA" VEM DE FANFICS, APENAS ISSO HAHAHAHA então... ignorem esse meu último comentário... é!
Eu havia me esquecido que hoje tinha jogo do nosso Brasil amarelo e eu teria postado mais cedo se não fosse por isso mas... como eu sou um torcedora fanática APENAS do Brasil, eu não podia deixar de assistir o jogo, como muuuuitas de vocês :) Mas ta aí o capítulo, como o prometido, espero de core que vocês tenham gostados, pq vou contar deu trabalho hein. Ahhh e uma última coisinha; talvez (talvez viu?)  eu poste essa semana de novo, já eu eu decidi emendar essa semana, minhas férias começava na sexta mesmo, então hoje foi meu último dia. AI os capítulos saíram mais rápidos por conta disso flw?
Respondendo a pergunta de uma leitora anônima: não amore eu não curto TVD, eu comecei a assistir mas foi uma série que não me prendeu, eu assisti apenas três ou quatro capítulos. Eu apenas assisto TEEN WOLF, amo e vivo essa série. E eu tipo, curto muuuuuito o Ian, pq ele é uma baita de um homem gostosão e bonitão haha 
Beijookas e ate a próxima :)
DIVULGANDO:

31 comentários:

  1. Aaah meu Deus q capituoo foi esse mulher q isso subiu um fogo aki q OMB kkkk mds cara foi demais e vc tbm eh fanatica pelo Brasil ahhh da a mao pra mim e vamo la andando kkk eu amo o Brazel kkk 4x1 CHUPA povo kkkk ta parei mas cara continua pq eu viciei na sua fic to falando. Eh tipo uma droga q eu gostei e viciei kkk #Morri gpsta do Neymar,Bernard,HULK???

    ResponderExcluir
  2. FICOU MUITO PERFEITO SCRRR!!
    E ESSE MENINA? CARAI!!!
    AMANDA E CONNOR MDSSS, ESPERO Q TENHA ACABADO ESSA ATORMENTAÇÃO DELES JÁ!
    KATH LACRANDO O CU DAS INIMIGASSS YNTMUNMYUYI
    BAFÔNICAMENTE HOT ESSE CAPÍTULO!
    Continua, xoxo ♥

    ResponderExcluir
  3. Divulga? mundodasf1cs.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. ameiii .... cara tu esceve muito e que cap foi esse ? menina que isso !!! fia to morrendo !! CONTINUA *-*

    ResponderExcluir
  5. AAAHHHHH. KKKK AI.MEU.DEUS. kkkkkk. Sua.... Sua.... Sua Safadeenhaaaaa kkKkkkk A-M-E-I
    CoNTiNua

    ResponderExcluir
  6. AAAHHHHH. KKKK AI.MEU.DEUS. kkkkkk. Sua.... Sua.... Sua Safadeenhaaaaa kkKkkkk A-M-E-I
    CoNTiNua

    ResponderExcluir
  7. Ta. Eu não sou leitora nova, venho acompanhado essa fic desde o comecinho, mas nunca comentei. Mas lendo esse capitulo eu senti a nessecidade de comentar...

    MAS QUE COISA QUENTE, MINHA NOSSA. QUE FOGO!! E A KATH LACRANDO O CU DO MUNDO.. MEO DEUS!

    Pronto. Estou aliviada.
    A propósito.. me chamo Lany <3

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Divo !! Continuaaaa
    Pleaseee ...ei amore divulga!?
    Imagineseussonhos.blogspot.com
    :3 ❤

    ResponderExcluir
  10. Oiee...acompanho dessa 1* temporada.....so que eu nunca comento! (desculpa) a IB ta perfeita.....e se o connor brigasse com a Amanda (akela puta) e ele querer a kath de volta...!!! Estou amando!! Continua as logoo ❤
    ps: meu nome é mariana....agr eu vou sempre comentar okay?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eae chapa....finalmente alguém com meu nome.....me sentindo diva.com

      Excluir
  11. Oin safadeenha....continua...ta perfeito....eu sempre acompanhado mais nunca comento :p
    ta perfeito...!!!
    esse comentário de cima tem razão! E se o connor voltar ser obsessivo pelo kath e o lan se apaixona na Amanda...uii...te amo te amo te amo....continua assim

    ResponderExcluir
  12. Meu deus menina que , que issooooooooooo !!! ta PERFEITO kkk continua logo

    ResponderExcluir
  13. Caraii tá perfeitooooo!!!
    Jubs e Kath na safadeza kkk
    #Continua #Que #Eu #To #Ansiosa
    😍❤💐😝😜
    Xoxo
    -Nessa

    ResponderExcluir
  14. MDS continuuuuuue logo ❤♥♥ to apxonadaaaaaa

    ResponderExcluir
  15. Leitora nova amo o imagine rs' suaa Safadeenha kkk' pareey

    Divulga diwa?
    Swag-onyou.blogspot.com
    Obg

    ResponderExcluir
  16. Que capitulo foi esse gente, mds, perfeito demais!
    CONTINUAAAA

    ResponderExcluir
  17. Se vc escreve assim sem ter experiencia imagine se tivesse kkkkkk esse cap tah perfeito <3

    ResponderExcluir
  18. mt pfta to amando *----* continua logo

    ResponderExcluir
  19. Que capítulo em subiu um fogo aqui na minha pessoa que quase não me contive,mas enfim continua tá perfeita

    ResponderExcluir
  20. Não sei s eja comentei, nem lembro kkk mas cara que capitulooooo!! So Hooott!! U.u

    ResponderExcluir
  21. OMG Que Perfeito ' *-*
    Leitora Nova
    Continuuuuua <3

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.