05/03/2014

Only Best Friends Second Season: Capítulo 2 - Amanda Branwell

| |

Katherine Collins Bieber P.O.V
- Promete pra mamãe que vai me ligar todos os dias? – perguntei a Brian
- Prometo mãe – respondeu revirando os olhos. Funguei e limpei as lagrimas que insistiam em cair – Por que ta chorando?
- Eu vou sentir saudades – ele sorriu e me abraçou forte
- Eu também minha ninda – ri fraco e enchi seu rosto de beijinhos enquanto ele ria. Justin se sentou ao meu lado no sofá da sala de sua mãe e pegou minha mão
- Vai obedecer a sua avó né? – ele perguntou arqueando a sobrancelha
- Vou papai, vou - peguei Brian e o sentei no meu colo deixando suas perninhas uma de cada lado da minha cintura. Segurei suas mãozinhas e dei um beijo em cada uma
- Deixa eu te contar uma coisa, - sussurrou Justin. Os olhos de Brian brilharam e ele assentiu freneticamente – Nós te amamos muito, tá?
Sorri quando Bry soltou uma gargalhada e pulou para o colo do pai, nos abraçando ao mesmo tempo. Justin sussurrou alguma coisa no ouvido de Brian que assentiu e olhou para mim. Me assustei quando os dois pularam em cima de mim, fazendo eu ir para trás e deitar no sofá. Comecei a rir e os dois me acompanharam
- Socorro! – berrei e comecei a fazer coceguinhas nos dois
- Senhor vocês vão matar a mulher – ouvi a voz de Pattie e no mesmo instante Justin e Brian saíram de cima de mim. Sentei-me e arrumei meu cabelo, olhei de soslaio para Bieber e lhe mostrei a língua
- Vocês me pagam, seus pestinhas
- Amor, nós temos que ir agora – falou Justin e eu assenti. Peguei minha bolsa e Pattie junto com Brian nos acompanharam ate a porta. Ao chegarmos no carro, me encostei no capô e Brian esticou seus bracinhos para Justin pega-lo no colo. Feito isso, ele abraçou o pai fortemente e depois deu um beijo em sua bochecha.
- Eu te amo papai – ele falou fungando
- Eu também te amo Bry – Justin sorriu e o abraçou novamente. Depois de desfazer o abraço, o pequeno se jogou no meu colo e encheu meu rosto de beijos
- Não se esqueça da nossa promessa ta legal? – perguntei sentindo meus olhos arderem novamente
- Tá! – ele assentiu e fez seu famoso biquinho para sela-lo em um selinho. Feito isso, encostei nossas testas e dei um leve beijo na ponta de seu nariz
- A mamãe te ama nunca se esqueça disso – ele me abraçou
- Eu também te amo mamãe! – sorri e o apertei em um ultimo abraço
- Daqui quatro dias a gente se vê – falei colocando ele no chão. Brian correu ate Pattie que o pegou no colo e acenou para mim e Justin.
Entramos no carro e partimos para o aeroporto. Assim que chegamos, quando eu iria abrir a porta Justin segurou meu braço e eu me virei
- O que foi?
- Vai passar rapidinho – falou manhoso – Eu também foi sentir falta dele –  Senti meus olhos se encherem de lagrima e assenti. Justin me abraçou e selou nossos lábios em um longo selinho – Eu te amo
- Eu também te amo – ele sorriu e lhe dei mais um selinho. Descemos do carro e fomos direto para o avião particular de Justin. Califórnia, ai vamos nós!
[...]
Três horas sentadas na merda de uma poltrona com um Justin roncando ao meu lado. Eu definitivamente não queria estar na Califórnia.
- Justin? – o cutuquei para acorda-lo. Ele abriu os olhos lentamente e ficou me encarando por breves segundos – Chegamos – sorri e ele assentiu. Nos levantamos e pegamos nossas malas; que não eram muitas já que iremos passar alguns dias aqui. O carro que nos esperava era um Volvo XC60 branco, olhei para Justin sorrindo e ele riu da minha reação
- Aluguei ele por que sei que você é apaixonada por essa belezura
- Eu tenho o melhor marido do mundo! – berrei e ele gargalhou
- Bom saber disso – mordeu minha bochecha e me abraçou pela cintura. Entramos naquela maravilha e Justin começou a dirigir em direção a São Francisco, lembrando que havíamos desembarcado na capital da Califórnia.
- Quantas horas são daqui ate lá, amor? – perguntei
- Umas quatro – deu de ombros
- QUATRO? Por que não desembarcamos direto em São Francisco
- Porque seria legal agirmos como um casal de namorados viajando para longe, sabe para que? – ele me olhou rapidamente e riu malicioso –, para transar loucamente sem se importar.
Arregalei os olhos e gargalhei alto, Justin logo me acompanhou e ligou o radio onde começou a tocar Sex do Chris Brown.
- Ta vendo? – ele disse – Ate as musicas concordam comigo
- Cala boca – resmunguei ainda rindo – Então quer dizer que você quer transar loucamente comigo? – ele assentiu e mordeu os lábios – Nem parece que você é pai, amor – ele riu
- Não é porque sou pai vou deixar de fazer amor – falou como se fosse obvio
- Tem razão – ri e comecei a cantarolar baixinho. A viajem em si foi divertida, as vezes Justin falava alguma besteira o que resultava em uma Katherine rindo descontroladamente. Conversa vai e conversa vem e eu acabei descobrindo que Justin não alugou um quarto em um hotel como eu imaginava. Ele alugou a suíte master de um MOTEL. Isso mesmo de um motel, eu quase o estrangulei no instante, mas convenhamos não queria morrer tão cedo. O motivo de ele ter escolhido um motel? Bom – de acordo com ele –, seria melhor algo mais afastado do centro por conta que se nós nos hospedássemos em um hotel conhecido as pessoas logo nos reconheceriam e ai não poderíamos aproveitar a viajem. Eu não achei nada haver, mas... não falei nada, afinal adiantaria algo? Não!
Quando chegamos no local, praguejei os piores palavrões em mente. Eu me sentia uma vadia e não sabia o porquê já que estava acompanha do meu marido. O porteiro entregou a chave do nosso quarto e abriu o portão. Dentro parecia um enorme condomínio, no centro havia uma estatua erótica de um casal fazendo... coisas. Eu e Justin gargalhamos por horas e então encontramos nosso quarto. Era mais um pequeno chalé ou pequenas casas; uma ao lado da outra. Justin estacionou o carro na garagem e nós saímos às pressas já que estava fazendo um baita frio
- Amor, amor, amor! – Justin chegou correndo enquanto eu terminava de colocar nossas roupas no armário
- Que foi? – perguntei
- Olha o que achei – ele falou rindo. Arquei a sobrancelha e o segui, ele me guiou ate o quarto do lado e quando entramos ele apontou para uma gaveta. Ao me aproximar dela arregalei os olhos e tive um ataque de riso
- Acho que a ultima pessoa que dormiu aqui esqueceu algumas coisinhas – Justin riu e eu fiz careta encarando aqueles negócios
- Olha só como você é sortuda – o encarei confusa - Você não precisa de vibrador – dei risada e revirei os olhos – Você tem alguém para te satisfazer – ele mordeu levemente os lábios e me encarou profundamente
- Ah é? Quem? – arquei a sobrancelha e Justin começou a caminhar ate mim. Sua mão deslizou da minha cintura ate minhas costas e me puxou para perto de seu peito, espalmei minhas mãos em seu peitoral e encarei aquele mar de mel – Me diga amor!
Sem me responder, Justin mordeu levemente meu lábio inferior e o puxou para si sem desgrudar seus olhos dos meus. Com uma perna no meio das minhas, ele começou a me empurrar para o quarto onde estávamos minutos antes, nossos narizes se roçavam e ás vezes eu lhe dava selinhos rápidos. Ao chegar no quarto, Justin deitou meu corpo no colchão em forma de coração e se pôs em cima de mim. Sua boca deslizou por minha bochecha e parou em meu pescoço começando a beijar aquela área, com a mão que não acariciava minha cintura, Bieber segurou minha perna e a enlaçou em sua cintura podendo ficar mais próxima do meu corpo.
Soltei um suspiro e puxei sua nuca para poder sentir seu beijo, ele esbarrou nossos lábios e depois passou a língua ali pedindo passagem, assim que aceitei iniciamos um beijo voraz porem repleto de amor. Em um ato assustador, Justin me deixou apenas de calcinha. Com ele foi mais fácil já que o mesmo se encontrava apenas de cueca boxer – que por sua vez, demonstrava o quanto parecia estar apertada. Sua boca tocou meu seio esquerdo e eu me arrepiei por completo, ele começou a chupa-lo lentamente enquanto o outro era acariciado por sua mão.
Deslizei minhas mãos por suas costas e ao chegar na barra de sua cueca, comecei a empurrar para baixo. Justin me ajudou arqueando o corpo e depois voltou a ficar por cima de mim, ele então começou a puxar minha calcinha me deixando nua por completo. Seu corpo colou com o meu novamente e arfamos em sincronia. Céus havia meses que a gente não transava, eu estava louca para senti-lo dentro de mim. E por isso implorei para pularmos as preliminares. Mesmo Justin não querendo, ele topou já que estava tão desesperado como eu. Senti seus lábios deslizarem sobre minha clavícula e depois ele foi subindo os beijinhos por meu pescoço ate chegar em meus lábios, abri minha boca e permiti que sua língua a adentrasse e encontrasse com a minha.
Justin entrelaçou minha outra perna em sua cintura e me penetrou no mesmo instante. Gemi alto e rebolei em seu membro implorando por mais. Comecei a arranhar suas costas e fechei os olhos
- Olha para mim – ele pediu em um sussurro. Sorri e abri os olhos o encarando. Seus movimentos eram lentos e torturantes, porem era maravilhoso quando fazíamos amor devagarzinho. As sensações se tornavam mais precisas e prazerosas. Justin pousou sua mão no colchão ao lado do meu rosto e apoiou seu peso na mesma, já a sua outra decidiu ficar em minha cintura a apertando e arrancando suspiros da minha boca. Ele fechou seus olhos, enrugou a testa e abriu a boca soltando um gemido rouco em seguida, mordi os lábios e apertei minhas mãos em suas costas o pressionando mais contra o meu corpo, entendendo o que eu queria, Bieber deu uma forte entocada o que me fez gritar de prazer.
- Isso! Grita o meu nome – ele falou e mordeu o lóbulo da minha orelha – Vai amor, geme para mim.
- Own Biebs! – gemi e beijei seu pescoço – Justin, amor!
- Eu te amo – ele falou e gemeu. Sorri e beijei seus lábios. Minhas pernas foram perdendo as forças e eu sabia que já estava chegando ao meu orgasmo. Justin continuou com seus movimentos de vai e vem lentos o que estava me torturando, mas ele não se conteve. Ele ainda não queria que eu gozasse, então tirou seu membro por completo me fazendo praguejar e a sensação de alivio ir embora. No segundo seguinte ele me penetrou novamente e eu mordi os lábios.
Dessa vez suas entocadas se tornaram um pouco rápidas o que fez nossos corpos começaram a se mover em sincronia para cima e para baixo. Os gemidos de Justin – assim como os meus – começaram a se tornar mais repentinos nos avisando que estávamos quase lá.
- E-eu vou... – gaguejei
- Goza! – ele implorou e demonstrando o quanto eu estava entregue a ele, meu liquido escorrei entre nossas pernas. Gemi altamente e Justin sorriu fraco com os olhos fechados, deu mais algumas entocadas fundas e fortes e liberou seu liquido dentro de mim – Ahhh! – suspirou aliviado e tombou ao meu lado.
O ambiente ficou em repleto silencio por um enorme tempo, ate quando me levantei e caminhei em direção ao banheiro.
- Aonde vai? – escutei a voz de Justin em um sussurro, olhei por cima do ombro e sorri
- Tomar banho, quer vir? – ele resmungou algo inaudível
- Estou com preguiça – ri fraco e voltei à cama, o puxei pelos braços e o ajudei levantar – Ah Kath! – reclamou
- Vamos tomar banho juntos, vai – o empurrei para o banheiro enquanto eu ouvia Justin resmungar, liguei o chuveiro no lado morno e separei duas toalhas para nós. Ouvi a porta do box se abrindo e olhei para trás vendo Justin entrando embaixo do chuveiro, peguei nossas escovas de dentes e as deixei na pia do banheiro já com pastas; prontas para ser usadas assim que saíssemos do banho.
Abri o box lentamente e o fechei logo ao entrar. Justin se virou e sorriu de lado, retribui e passei meus braços por sua cintura, senti os fortes braços de Justin passarem por minhas costas e ele pousou seu queixo em meu ombro dando um beijo no local. Fechei os olhos e rocei meu nariz em seu peitoral
- When you say you love me Know I love you more And when you say you need me Know I need you more  cantarolei baixinho e senti Justin sorrir, levantei meu olhar para ele e lhe dei um selinho. Em um ato carinho, Biebs começou a acariciar minha bochecha com seu nariz, fechei os olhos e sorri, ele então colocou suas duas mãos em meu rosto e ficou olhando em meus olhos sem expressão alguma.
Era claro o quanto eu ficava hipnotizava quando olhava em seus olhos, aquele mar de mel me chamava tanto a atenção e sem duvida alguma foi através dele que comecei a enxergar Justin com outros olhos. Aquele brilho me fascinava, aquele jeito sincero de demonstrar seus sentimentos em apenas um olhar era uma das coisas mais encantadoras em Justin. De uma coisa eu tenho certeza: é impossível você não se apaixonar por ele quando olha em seus olhos. É quase inevitável não ficar admirada por tamanha beleza, por tamanha sinceridade.
 Eu não sei por quanto tempo ficamos nos encarando. Não sei dizer. Era como se ele – ou ate mesmo eu – tentasse ver a alma um do outro. Tentasse enxergar algo que não sabíamos. E foi ali que eu vi o quanto eu amava aquele homem. Foi ali que eu vi que sou completamente apaixonada por ele e não suportaria, de forma alguma, ficar sem ele. Não que eu nunca tenha reparado nisso.
 Justin se tornava, a cada dia mais, o meu alicerce e sem sua presença eu desmoronaria. Desmoronaria por não saber o que fazer. Desmoronaria por que ele era a alegria em minha vida.
- Me promete uma coisa? – sussurrei por não querer quebrar aquele clima entre nós. Justin assentiu fracamente e eu engoli em seco tentando prender as lagrimas que se formava por um motivo desconhecido – Promete que nunca vai deixar de me amar? - Justin sorriu e beijou a minha testa - E que – continuei -, nunca irá me machucar? – ele olhou brevemente para minha boca e respondeu
- Eu prometo! – respirei fundo e sorri para ele, que retribuiu e me beijou lentamente. Passei meus braços pelo seu pescoço e fiquei nas pontas dos pés, Justin por sua vez deixou uma mão em minha cintura enquanto a outra subia e descia por minhas costas nua.  
Ao sairmos do banho, escovamos os dentes e vestimos nossos pijamas. Já era por volta das duas e meia da manha. Quando o sol nascesse iríamos a praia junto com o pessoal e de noite, parece, que todos se reuniriam em um pequeno quiosque á beira mar.
Puxei o edredom para cima e me cobri ate o ombro. Senti o braço de Justin passando sob minha cintura e me puxando para mais perto de seu corpo. Nós nos encaixávamos bem, como sempre, minha cabeça sob o seu queixo, minha espinha contra seus músculos duros do tórax e da barriga, as minhas pernas dobradas nas dele. Fechei minhas mãos nas mãos de Justin e cerrei os olhos. E dormi assim, com a cabeça embaixo do queixo de Justin e minha coluna encaixada no corpo dele,
[...]
Pela manhã, eu e Justin tomamos um breve café – que continha: torrada e suco de laranja -, e logo fomos para a praia onde havia sido marcada o “pré-reencontro”. Pelo que entendi, era apenas algumas pessoas que estariam na praia, o resto do pessoal iria para o quiosque de noite.
Ao estacionar o carro perto da praia, eu e Justin descemos e demos as mãos. Caminhamos ate o pequeno grupo sentado na areia sobre alguns guarda-sóis. Chutei ter no máximo dez ou quinze pessoas, de longe reconheci Ryan e Chaz de pé contando algo para o resto das pessoas. Provavelmente uma piada idiota ou ate mesmo um mico que os mesmos haviam passado. Nos aproximamos e todos comemoram ao ver eu e Justin ali.
Por mais que havia muito tempo, eu reconheci a maioria que ali estava. Logo me sentei e começamos e a conversar sobre assuntos aleatórios. Ate que não estava tão chato como eu imaginei que estaria.
Tomei mais um gole do meu refrigerante enquanto encarava Justin e os outros homens no mar. Caitlin estava do meu lado e lia algum livro que não me importei em saber qual era.
- Como que esta as coisas em NY? – ela perguntou quebrando o silencio e eu agradeci mentalmente por isso
- Esta ótimo – sorri ainda sem olha-la
- Você e Justin parecem mais felizes do que nunca – ela comentou risonha e eu acompanhei
- Vamos dizer que ontem foi uma noite muito boa – Cait gargalhou chamando a atenção de um casal de idosos ao nosso lado
- Então é por isso?
- Também, eu costumava achar que com o tempo um relacionamento vai desgastando, mas... com nós é tudo tão diferente – suspirei – A cada dia parece que estamos mais apaixonados um pelo outro – dei risada de mim mesma
- É tão fofo ver como ele te trata. Tão preocupado – ela sorriu e eu retribui – Os dois tem muita sorte de ter um ao outro
- Obrigado – ela deu de ombros e eu ri – E o Helber, hein? (n/a: no ultimo cap. Caitlin estava apaixonada por um modelo, lembram? Então, Helber é ele. Acabei de nomea-lo ‘- ‘)
- Nem me fala – ela disse com as bochechas vermelhas – É tão mágico – suspirou apaixonada
- Ele é engraçado – falei e rimos – Um bom partido para você que tem uma pedra no lugar do coração
- O que? – ela disse incrédula e eu gargalhei
- Brincadeirinha! – sorriu fraco
- Ordinária! – falou brava e acabamos rindo uma da outra
[...]
- Não estou gostando nada de ver você exibindo suas pernas no meio desses tarados – Justin resmungou. Era por volta das oito da noite, todos que estudaram comigo e com Justin estavam ali. Alguns casados e com filhos, outros noivos ou namorando e mais alguns solteiros e bêbados.
Me ajeitei na cadeira da pequena mesa que estávamos, uma que ficava na areia e que era um pouco afastada da movimentação que estava no quiosque – que fora reservado para o encontro
- Cala boca por que só você as tem – ele riu malicioso e passou sua mão por minha coxa – E outra, eu gosto dessa roupa – ele revirou os olhos e passou a língua nos lábios
- Eu gosto mais de você sem ela – cerrei os olhos incrédula e ele riu
- Acho que nossa noite despertou seu lado tarado por que você não estava mais tão assanhado – Justin jogou a cabeça para trás rindo e eu revirei os olhos – Ah amor, eu amo essa música!
Justin ficou parado por alguns minutos tentando decifrar o que tocava
- A perfect storm, perfect storm Cause once you're mine, once you're mine There's no going back  cantarolei um trecho de Dark Horse e Justin sorriu
- Mark my words This love will make you levitate Like a bird Like a bird without a cage But down to earth If you choose to walk away, don't walk away – ele cantou junto comigo e depois rimos. Quando iríamos continuar a cantar juntamente, fomos interrompidos por uma voz feminina
- Justin? Justin Bieber? – nos viramos em sincronia e me deparei com uma mulher de cabelos longos e escuros. Olhos grandes e que sob a luz da lua pareciam castanhos puxados para o verde. Eu não a conhecia, não pela aparência. Talvez pudesse me lembrar quando ela falasse seu nome. Arqueei a sobrancelha e olhei para Justin que a encarava com o cenho franzido
- Pois não? – ele perguntou

- Não se lembra de mim? – ela sorriu de canto e arqueou a sobrancelha parecendo divertida com a situação. Passou a língua sob os lábios e falou  – Amanda Branwell 

E É AGORA QUE A HISTÓRIA COMEÇA MEU POVOOO!
Um capitulo gigante com direto de um pequeno hot, fiz ele pq agora vai demorar para o próximo né?
LEMBRANDO QUE: esse capítulo será muuuito importante mais para frente, ok? Não se esqueçam! Bom, hoje eu estava pensando de como vai ser o decorrer da segunda temporada e conclui que creio que ela não será tão longa como a primeira, que teve 34 capitulos. 
Eu acho que terá um pouquinho menos maaas em compensação os capítulos serão bem grandinhos como esse aqui :)
Só vou falar mais ou menos como vai ser: acontecerá o que todas já sabem ai vou narrar a situação de Kath e Justin e depois a história será baseada nas reações de Brian sobre o que irá acontecer com o casal. Então eu vou passar algum tempinho e irá entrar o Dylan - q é o gostoso do Zayn :)
Antes que me perguntam, não o Joseph não irá aparecer e muito menos o Connor
Bom é isso e ahhhhhh ontem eu postei o segundo capitulo de Broken no anime viu?
E quem tiver contar lá favoritem pleaseee :) 
Beijm na bunda e ate o próximo capítulo 

25 comentários:

  1. Continua continua continua continua continua continua continua continua continua

    ResponderExcluir
  2. Meeeu Deus porr favor nao me faça sofre muiito.

    ResponderExcluir
  3. AH MEU DEUS !
    Isso daqui é verdade ? Puts , já te disse que você é a melhor escritora de fanfic que eu já li ?
    se não minha cara , TU É A MELHOR , sem dúvidas !
    Ta muito perfeito , muito lindo e eu te juro que senti uma puta raiva dessa xoxa ai que apareceu no final , to vendo que vou roer todas as minhas unhas ! kkkkk
    mas voltando , continua logo viu ? ah qe bom que postou broken *u* vou ir lê-la agora mesmo !
    Se lembra de mim ? Sou a Evelyn aquele que fez um BIG comentário na sinopse da segunda temporada de OBF e depois te respondi lá no anime se lembra ? diz que sim ? UAHUAHA ]
    sou a Evelyn , por via de fatos :D
    Então é isso amora , beijos na bunda e por favor não me mate com essa história , quero o Bryan magia feliz *u*
    xioxo

    ResponderExcluir
  4. Continuaaa SABIA q essa Amanda ia aparecer nós últimos momentos desse capítulo.cara to mt ansiosa pra essa história,tipo eles podem brigar se separar mas ia ser mt estranho se ele parasse de amá-la.entao queria te falar q eu não quero q o justin pare de amá-la não ou se apaixone pela Amanda lá ,pq eu n ia gostar,mas aí fica a seu critério ,gosto mt dessa ib,beijos só dei minha opinião hahaha

    ResponderExcluir
  5. Ai meu deus, espero que ela não seja uma vagabunda qualquer, amém.( e que ele não seja babaca,aleluia)

    ResponderExcluir
  6. MEU DEEEEUS como o justin vai reagir ? Ja to ate com pena da kath.
    Ai meu deus,ai meu deus, AI-MEU-DEUS
    Continua logo por favooor

    ResponderExcluir
  7. OMG *---* Continua Pfv, Comecei a Ler Hoje e Já Me Viciei, Fico Imaginando Como Vai Ser o Próximo Capitulo. Por Favor Continua :)

    ResponderExcluir
  8. AAAAAI MEU DEUS, MORRI MORRI MORRI. TO MUITO CURIOSA, ESSA FANFIC É A MAIS PERFEITA QUE EXITE E JA FALEI ISSO NÉ, MAIS ENFIM.. SÓ ESPERO DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO QUE O JUSTIN NÃO PARE DE AMAR A KATH, PODE SER QUE ELES SE SEPAREM E TALS, MAIS PELO AMOR DE DEUS, NÃO DEIXE QUE O JUSTIN PARA DE AMÁ-LA, AMO OS DOIS JUNTOS, E QUE ESSA AMANDA NÃO SEJA UMA PUTINHA QUE VAI SEPARAR OS DOIS, AMÉM. BEIJOOOOOOS, TE ADORO, THAYNARA :)

    ResponderExcluir
  9. Con con con con continua

    ResponderExcluir
  10. continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  11. gataaas leiam minha IB eu juro pra vocês que é boa! É tipo Soul Rebel! https://imaginembeliebersuperhot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Continua, simplesmente perfeito

    ResponderExcluir
  13. Continua, ta muito perfeito cara, tipo d+

    ResponderExcluir
  14. Leitora nova... comecei a ler ontem e não consigo mas ficar sem ler... muito perfrita... continua por favor... Naty♡

    ResponderExcluir
  15. Continua meu deuuuuuuuuuus <3

    ResponderExcluir
  16. continuaaaaa :3 (ja viu a page no face?? deixei o link no capitulo anterior ;) )
    ass: Carol

    ResponderExcluir
  17. continua ta perfeito

    ResponderExcluir
  18. Ta perfeito. Só não entendi o pq do Justin falar "vamos transar loucamente" se você tinha dito q ele só falava "fazer amor". Ta perfeito, fora isso. Continua flooor

    ResponderExcluir
  19. isso vai dar PITI !! E eu gosto de PITI !!

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.