16/02/2014

Only Best Friends: Capítulo 32 - Positive

| |
Eu estive ignorando este nó grande na minha garganta

Eu não devia estar chorando, lágrimas são para os fracos
Nos dias que sou mais forte, "e daí", é o que digo
Isso é algo que falta
Rihanna - What Now

Justin Bieber POV

Antes de colocar o envelope em minhas mãos, Katherine olhou para todos que estavam na sala, os mesmos me olhavam curiosos e atentos. Percebi que ela mordeu o lábio inferior e respirou fundo e voltou seu olhar para mim
- Eu espero que goste – falou receosa
- É claro que eu vou gostar – respondi brincalhão, ela franziu a testa e sorriu de canto
- Antes eu quero dizer que eu estou muito feliz com você, que eu estou me sentindo realizada com tudo isso e... – ela parou e riu – eu não sei mais o que falar – dei risada e a abracei de lado – Agora abre logo seu presente que eu quero ver sua reação!
Assenti e pegue o envelope de suas mãos, o abri com cuidado para não rasgar e peguei a folha que estava dentro
- Vamos ver o que é... – falei e comecei a ler, havia algumas palavras que eu nunca vi na vida e também alguns números esquisitos que fazia com que eu não entendesse nada. Foi então que no final da folha havia duas palavras grifadas com marca texto: POSITIVO - GRÁVIDA. Minha boca se formou em um perfeito O e eu senti minhas pernas fraquejarem. Não era possível, ela só podia estar brincando comigo. Olhei para Katherine que permanecia com seus olhos marejados e com as mãos entrelaçadas. Ela estava com medo da minha reação, isso estava mais que claro. Porem, não havia o porquê de estar com medo. Naquele momento eu tinha ganhado o melhor presente da minha vida. Quando eu sorri em meio a uma risada foi quando ela começou a chorar, a puxei pelo braço e a abracei fortemente como se fosse quebrar suas costelas. Senti suas delicadas mãos deslizarem em minhas costas e depois agarrar minha blusa. Seus soluços estavam altos mais foram diminuindo aos poucos
- Obrigado – sussurrei em seu ouvido – Essa é a melhor noticia da minha vida – ouvi ela soltar uma risada então desfiz o abraço e olhei em seus olhos. Encostei nossas testas e comecei a rir e em meio a minha risada eu comecei a chorar juntamente com Kath.
Eu sentia uma felicidade interna tão grande, era algo extraordinário. Katherine segurou meu rosto com as duas mãos e olhou em meus olhos, secou minhas lagrimas e me deu um longo selinho
- Eu te amo – falei em um soluço. Quando olhei para o restante do pessoal foi que eu ri, todos não estavam entendendo absolutamente nada
- Da para vocês falarem o que aconteceu? – perguntou minha mãe
- EU VOU SER PAI! – gritei e todos ficaram estáticos, peguei a mão de Kath e a beijei
- Eu vou ter um netinho? – perguntou meu pai e eu assenti sorrindo. Ele comemorou e veio ate nós nos abraçando. Todos se levantaram e começaram a nos parabenizar, o sorriso não queria de forma alguma sair de meu rosto. Eu me sentia completo de uma enorme fome, sentia que naquele natal eu havia realizados todos os meus sonhos e eu era muito grato por isso.
[...]
- Já vai deitar? – perguntei a Kath quando ela se levantou do sofá
- Sim, estou cansada.
- Eu já vou tudo bem?  - ela assentiu e se curvou, segurei em sua nuca e lhe beijei delicadamente, assim que encerramos o beijo ela sorriu e me deu um selinho. Kath subiu as escadas e logo desapareceu me deixando sozinho na sala de estar do sitio dos meus avos. Fiquei encarando a televisão desligada e comecei a me imaginar daqui alguns meses, segurando em meus braços o fruto de um amor. Surreal, era como eu via tudo isso. Eu ainda não conseguia acreditar que eu seria pai.
- Como se sente? – alguém me perguntou e só então eu notei minha mãe de pé em minha frente
- Bem – sorri de canto, ela se sentou ao meu lado e segurou em minha mão
- Estou muito feliz por vocês dois – ela sorriu – Estou orgulhosa de você, entenda que vocês são jovens para isso mas... sei que serão os melhores pais do mundo. Eu vejo isso pelo modo como você e Kath ficam com Jazzy e Jaxon e com todas as outras crianças – sorri de canto – Eu te amo muito filho!
- Eu também te amo muito mãe – a abracei – Obrigada por nos apoiar
- É minha obrigação, agora... me diz qual é a sensação – perguntou rindo
- Irada! – dei risada – Me sinto muito realizado, por que eu amo Katherine e ela esta me dando a melhor coisa do mundo, sério, eu não tenho palavras
- Sei bem como é – Pattie acariciou meu rosto e sorriu – Está preparado para falar para suas fãs?
- Acho melhor esperar um pouco. Esta muito recente e não quero que Kath fique estressada caso haja xingamentos
- Entendo. Bom, agora eu vou dormir – assenti – Boa noite
- Boa noite mãe – Pattie se levantou e repetiu o mesmo percurso que Katherine fez minutos atrás. Fiquei na sala por mais alguns minutos ate decidir ir me deitar, apaguei as luzes da sala e subi as escadas. Já no corredor, caminhei ate o ultimo quarto onde eu e Kath iríamos ficar. Abri a porta devagar e a vi deitada com o cobertor ate o pescoço, me aproximei dela e acariciei seu rosto levemente. Ela se remexeu então eu me afastei e fui tomar um banho. A água quente escorria por toda extensão do meu corpo me proporcionando ótimas sensações. Desliguei o registro do chuveiro e sai do banheiro enrolado em uma toalha, meu corpo se arrepiou por completo por conta do frio e por isso corri ate a minha mala e peguei uma cueca, uma calça de moletom e uma regata. Me vesti rapidamente e me deitei na cama, puxei a coberta ate meu ombro e abracei Katherine por trás.
- Justin? – ela perguntou com a voz embargada pelo sono
- Pode dormir – falei baixo, ela resmungou e se virou para mim. Sua cabeça apoiou na curvatura do meu pescoço e sua mão em meu peitoral, a apertei em meus braços e beijei sua testa – Te amo! – Kath não respondeu, pois já tinha voltado a dormir profundamente.
[...]
Acordei com alguns barulhos, abri meus olhos e sentei rapidamente ao ver Kath com uma crise de tosse. Coloquei minha mão em sua testa e percebi que ela suava frio
- Que foi? – perguntei
- Minha garganta ta doendo – resmungou e voltou a tossir
- Vou pegar um copo de água esta bem? – ela assentiu me levantei e fui ate a cozinha. Peguei um copo no armário e o enchi com água. Voltei ao quarto e entreguei a Katherine, ela bebeu tudo e depois colocou o copo no criado mudo ao lado da cama – Ta com muito frio?
- Um pouco – ela bocejou – Deita aqui – caminhei ate a cama e me deitei ao seu lado. Katherine se aconchegou em meus braços e roçou seu nariz em meu peitoral
- Sabe o que eu estava imaginando? – perguntei sorrindo
- O que?
- Nós dois acordando de noite por conta do choro de alguém – passei a mão em sua barriga e senti Kath sorrir – Ou um menininho puxando nosso cobertor e se deitando no meio de nós dois, falando que não consegue dormir por que tem monstros embaixo da cama – Kath riu e me olhou
- Isso tudo é tão perfeito não é mesmo? – assenti – Nunca passou em minha mente que teria um filho com você e amor... Eu estou tão feliz – sorri e lhe dei um selinho
- Eu também estou feliz pequena. Muito
- Sei que somos novos para isso, mas, eu vou dar o melhor de mim para esse bebe.
- Você não será a única – minha voz saiu mais baixo do que o esperado o que a tornou bem rouca. Katherine roçou nossos narizes e juntou nossos lábios, sem nenhuma delicadeza minha língua adentrou sua boca e a explorou por completo. Apoiei meu cotovelo ao lado de seu corpo e me curvei ficando em uma posição melhor, Kath colocou sua mão em minha nuca e enroscou seus dedos em meu cabelo. Chupei sua língua vorazmente e depois separei nossos lábios e olhei em seus olhos, ela abriu os lábios e soltou uma arfada; o que meu pau latejar. Juntei minha boca novamente com a sua e começamos um beijo mais desesperado. Apoiei-me em minhas duas mãos e arquei meu corpo para poder ficar entre as pernas de Katherine; ela dobrou as duas pernas o que fez com que nossas intimidades se aproximassem mais.
- Amor – ela falou quando eu comecei a arrastar meus lábios em seu pescoço -, estamos na casa de seus avós.
- Não tem problema – mordi seu pescoço e ela soltou um gemido baixo – É só não fazermos barulho
Segurei a barra da camisola que Kath usava e a puxei para cima revelando uma lingerie preta de renda, mordi os lábios e apertei seus seios ainda coberto pelo sutiã. Suas delicadas mãos deslizaram por minhas costas e parou na barra da minha regata, Katherine a puxou para cima e jogou-a no chão. Para me arrepiar e me deixar mais excitado, ela arranhou meu peitoral e mordeu o lóbulo da minha orelha. Comecei a empurrar sua calcinha para baixo; quando aquele pano chegou em sua canela, usei meus pés para tira-la por completo. Meus dedos foram de encontro para sua intimidade e deslizou ali, arrancando um gemido de Katherine, sorri sacana e comecei a acariciar aquela região. Aos poucos aquela garota foi soltando mais e mais gemidos e suspiros fazendo eu continuar com as caricias. Minha outra mão desabotoou e tirou seu sutiã deixando seus seios fartos expostos e livres para minha boca que não demorou a aprecia-los. Minha língua rodeava seu mamilo e ás vezes o mordiscava. Seus enormes seios faziam com que eu desejasse saborea-los eternamente, mas isso não foi possível já que Katherine me empurrou e se posicionou em meu colo onde ela começou a dar fortes reboladas
- Trouxe camisinha? – ela perguntou ao se curvar
- Ah vamos fazer sem, amor – reclamei
- Não quero ter gêmeos – ela tombou ao meu lado – Não agora
Bufei frustrado e levantei indo ate minha mala
- Quer escolher? – perguntei mostrando alguns pacotes a ela que riu maliciosa
- Menta! – mordi os lábios e joguei o pacotinho para ela. Antes de me deitar, arranquei de forma desesperada minha calça e minha cueca e deitei-me no meio das pernas de Katherine. Meu coração palpitava fortemente, eu precisava daquilo. Kath abriu o pacote com os dentes o que a deixou extremamente sexy, mordi os lábios e fiquei de joelhos para ela poder colocar em meu membro. Uma vez protegido; encaixei meu corpo no de Kath. Antes mesmo de eu penetrar ela, Katherine enroscou suas pernas em minha cintura me fazendo rir com seu ato.
- Apressada – falei e então a penetrei sem preliminares, arrancando um gemido de ambos. Entrelacei minha mão com a sua e a outra segurava e apertava sua cintura ajudando com os movimentos, aproximei meu rosto do seu e beijei seus lábios intensamente, nossas línguas se tocaram e começaram uma batalha dançante. Katherine começou a rebolar embaixo de mim o que me fez soltar um alto gemido, dei uma forte entocada e ela mordeu os lábios. Nos virei na cama deixando Kath por cima, coloquei minhas mãos em sua cintura e ela começou a rebolar lentamente
- Rebola rápido – ordenei com a voz rouca, ela comprimiu os lábios e começou a rebolar mais rápido, tombei minha cabeça para trás e soltei um gemido – Isso, gostosa!
- Você gosta disso? – ela jogou seus cabelos para o lado e se curvou para beijar meu pescoço – Gosta amorzinho? – ela mordeu o lóbulo da minha orelha e depois lambeu meu pescoço – Hein?
- Gosto – sussurrei ao juntar minha boca na sua – Gosto muito
Ela soltou uma risadinha e me deu um selinho. Minhas mãos pararam em sua bunda e eu a apertei o que fez Katherine dar um pequeno solavanco sobre meu pau. Seus seios iam para baixo e para cima conforme ela quicava e eu mordia meus lábios ao ver aquela cena maravilhosa. Ao perceber que Kath estava chegando em seu limite, inverti nossas posições voltando a ficar por cima; ela abriu mais suas pernas e começou a arranhar minhas costas. Agarrei a cabeceira da cama e tornei as entocadas mais fortes, foi então que atingi o ponto G de Katherine
- Justinnnn! - ela gemeu meu nome altamente e liberou seu liquido. Um segundo depois, Kath empurrou meu ombro.
- O que você ta fazendo porra? – perguntei incrédulo, ela não me respondeu; tirou a camisinha e a jogou no chão e em seguida se pôs no meio das minhas pernas e segurou meu membro, Katherine sorriu maliciosa ao ver que eu gemi. Ela então se curvou para frente e colocou meu pau em sua boca, mordi os lábios fortemente e prendi o cabelo dela em um coque. Seus lábios macios deslizavam rapidamente fazendo movimentos de vai e vem, quando chegava na cabecinha, Kath passava sua língua sobre minha glande me arrancando gemidos roucos. Quando as veias da minha arma começaram a engrossar ela apertou suas bochechas internas e deu uma forte chupada fazendo eu gozar no mesmo instante.
Suspirei aliviado. Passei a mão em minha testa tirando os cabelos grudados por conta do suor, Kath tombou ao meu lado e virou para a beira da cama. Pegou sua calcinha e sutiã e vestiu, fiz a mesma coisa e puxei o cobertor para nos cobrir. A envolvi em meus braços e beijei sua testa
- A cada transa nossa você fica mais safada – falei baixo e ela riu
- Isso é bom? – perguntou olhando em meus olhos
- É ótimo! – mordi os lábios e ri depois – Sabe o que torna nossas relações mais gostosas?
- O que? – perguntou interessada
- É saber que eu fui o único que te toquei... Dessa forma – ela riu fraco e me deu um selinho
- Vamos dormir agora?
- Ah não, estava pensando em um segundo round
- Não cansa de ser tarado, não?
- Com você? Nunca! – neguei
- Bocó! – mostrei a língua. Katherine ficou olhando para meu rosto com uma expressão boba, arqueei a sobrancelha sem entender. Ela passou a ponta de seu dedo indicador sobre minha bochecha e depois deslizou sobre meu rosto ate tocar em meus lábios; onde ela o contornou. Kath então parou e olhou em meus olhos, sorri torto e ela retribuiu – Eu te amo!
- Eu sei disso – sussurrei – E eu sei que você sabe que eu também te amo – ela sorriu e me abraçou 
[...]
O relógio marcava onze e cinquenta quando eu acordei. Fui direto para o banheiro e tomei um longo banho, ao terminar coloquei uma calça, uma blusa de manga comprida vermelha e um supra preto. Katherine estava toda esparramada na cama, me aproximei da mesma e me sentei ao seu lado
- Amor! - tirei os fios de cabelo do seu rosto e assoprei em seu ouvido - Minha vida...?
- Deixa eu dormir - ela resmungou. Assoprei novamente em seu ouvido e Kath me empurrou, dei risada e repeti o ato anterior - Amor para!
- Acorda vai, por favor! - beijei seu pescoço e sua bochecha. Kath bufou, sentou na cama e bateu as mãos no colchão
- Por que você não me deixa dormir? - perguntou
- Vamos descer juntos para tomar o café, poxa! - falei e coloquei uma mão em seu perna a acariciando - Ou você quer que eu trago a cozinha qui?
- Não é mais fácil você trazer uma bandeja com as coisas? - arqueou a sobrancelha e fez um coque frouxo em seu cabelo
- Tanto faz! - dei de ombros - Vai se arrumar
- Ok, senhor mandão - ela levantou e se espreguiçou - Mas antes eu acho que mereço uma coisinha, hein?
- Com certeza - mordi os lábios. Kath ficou de pé no meio das minhas pernas e passou seus braços pelo meu pescoço. Nossos lábios se tocaram e iniciamos um longo e profundo beijo. Ao separar nossas bocas lhe dei vários selinhos e sorri, Kath retribuiu com um sorriso deslumbrante - Bom dia sementinha! - falei e dei um beijo em sua barriga
- Sementinha? Justin! - ela repreendeu rindo - Como pode chamar seu filho de sementinha?
- Ué, você não esta nem de um mês amor, ainda não é um bebê - falei como se fosse óbvio, ela revirou os olhos - E outra, você não sabe se será um menino, vai que é uma mini Bieber
- Eu tenho certeza de que será um menino - ela sorriu sacana e eu arqueei a sobrancelha 
- Não importa - a apertei em um abraço 
Katherine foi então ao banheiro, enquanto ela estava no banho eu fiquei twitando algumas coisas e postando alguns vídeos meus falando coisas idiotas. Coisas tipicas de Justin Bieber. Depois de quase meia hora, Kath saiu do chuveiro e foi ate sua mala
- Vamos sair? - ela perguntou
- Eu não sei, se os meninos quiserem dar uma volta nós podemos ir juntos - ela assentiu e tirou uma roupa da mala. Se vestiu ali mesmo sobre meus olhares nada discretos, ela ria e sempre dizia "não babe amor!" o que me irritava profundamente. Kath se enfiou novamente no banheiro, provavelmente foi se maquiar. O que eu acho extremamente desnecessário já que eu amo a delicadeza de seu rosto sem coisa alguma. Para mim ela é linda do jeito que é; incrível e encantadora. Ingênua e madura. Essas misturas tornava a personalidade de Katherine chamativa e sedutora. Cinco minutos depois Kath saiu do banheiro amarrando seu cabelo em um coque deixando somente uma mecha solta
- Não há nada mais lindo nesse mundo de que uma mulher de moletom - falei a olhando. Katherine trajava uma calça de moletom cinza; que era apertada na bunda e nas coxas e um pouco solta da canela para baixo. Uma blusa roxa colada que realçava seus peitos e um tênis esportivo nos pés. Ela pegou então uma blusa de frio e a vestiu
- Vamos descer? - ela perguntou e eu assenti. Descemos de mãos dadas e fomos direto para a cozinha. Cumprimentamos todos e nos sentamos a mesa. O café da manhã foi divertido; todos conversando e rindo.
Senti falta disso.


Katherine Collins POV

Depois de todos tomarem o café, eu e Caitiln ajudamos Diane e Pattie a lavar as louças e preparar algumas coisas para o almoço. Eu me sentia um pouco exausta, talvez por conta da noite que tive com Justin.
- Mas então Kath - falou Diane -, já pensou no nome?
- Na verdade não - falei enquanto terminava de guarda os copos no armário - O resultado do exame saiu a quatro dias e eu decidi só dar a notícia no natal, então... nem pensei nisso direito. Quer dizer, ainda não caiu a minha ficha - as três riram e eu sorri de canto
- Prevejo um Justin muito bobo pelos próximos noves meses - falou Cait e eu ri
- Na verdade pelo resto da vida - falei e elas concordaram
- AMOR! - Justin gritou e eu dei um pulo - VEM AQUI
- Qual a necessidade de gritar criatura? - perguntei saindo da cozinha
- Vem logo - revirei os olhos e me sentei ao seu lado. Chaz, Ryan e Chris nos encaram com interesse
- O que foi?
- Os três bocós estão discutindo sobre o nome da nossa filha - deu ênfase nos finais das palavras me fazendo rir
- E...?
- E é nós que temos que escolher - deu de ombros - E por isso vamos discutir sobre nosso futuro, agora!


'Cês são videntes é? haha Mentira tava na cara que a Kath ia ser mamãe :3
Justin se tornará uma pessoa mais boba do que já - não só na fic como tbm na vida real :))
Gente eu to enrolando para postar pq estou com o coração partido só de pensar que só tem mais DOIS CAPÍTULOS, passou muito rápido :(
Maaaaas, enquanto não acaba vamos aproveitar o casal Jatherine e o/a mais novo/a integrante da família Bieber/Collins. Nesse capítulo decidi fazer um último hot, que não foi lá aquelas coisas, só uma coisinha pequena. 
AAAAAAH tem alguém aqui de Campinas? Eu comprei o ingresso para assistir o Believe Movie no shopping Dom Pedro e queria saber se tem alguém aqui, sei lá vai que eu encontro uma leitora lá e pá, né? É isso até o próximo capítulo, pretendo não demorar para postar os dois ultimos tá?
Beeeeeijus e bye bye!

23 comentários:

  1. Primeira a Ler amo a fic, continua anjo

    ResponderExcluir
  2. Continua pfvr ta muito perfeita sua fic que pena que vai acabar :/

    ResponderExcluir
  3. Continuaa .. ta muito perfeito .. poxa , pena que vai acabar já :(

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Eu sou de campinas,e vou assistir no Dom Pedro tbm..estou triste nao quero que acabe,essa foi a melhor fanfic q eu ja li na minha vida..é tao pft

    ResponderExcluir
  6. aai da uma dorzinha no core so de pensar q ta acabando,eu amo de mais esse ib queria mt te conhecer pessoalmente mas moro em Guarulhos—sp =(( aa uma perguntinha quando terminar only best friends vc vai fazer outro ib?? respode por favor linda =)!! souu sua fã <3
    ass:Caroll =)

    ResponderExcluir
  7. Incrível , foi fofo no começo e feroz no final haha. Amei. E so pra falar mesmo sou Cabo frio 2° destrito - RJ. Bjoksss!!!

    ResponderExcluir
  8. ~ Leitora nova.
    Bom, eu moro em Rio Das Ostras mais n sei se aq vai ter pq eu me mudei pra ca no final do ano passado...
    Bom, eu to amando a ib, pena que vai acabar :(
    Mais enfim, continuaa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambem moro em Rio das Ostras rs ... cara , aqui n tem nada dele , filme , nada , n vende nada dele , so obrigada a ir no RJ comprar , ganhei o Someday só pq comprei em Nova York

      Excluir
  9. *o* continuaaaaa......Awwwnnn q fofo....Mt perfect Diva...que pena amore mais não moro em campinhos moro em Curitiba :( ....vou ter que ir sozinha assistir Believe Movie!!!!! :/

    ResponderExcluir
  10. Oi sou leitora nova to adorando ta perfeito continua anjo /Izabelle

    ResponderExcluir
  11. Continuuuuuuuuua, não quero que acabe, preciso disso pra viver. voce podia taaaaaaanta fazer a 2º parte depois, to mt triste q vai acabar :(( é a mais perfeita q ja lii. Beijoooos, Thaynara

    ResponderExcluir
  12. Cotinuaaa ta perfeitoooooooooo pena que ta acabando :(

    ResponderExcluir
  13. posta o 33 pf nau aguento mais esperaar =/

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.