24/12/2013

Only Best Friends: Capítulo 15 - I love you too

| |
"- Eu tenho medo de ferir o coração de alguém
- Por quê?
- Porque eu sei como dói"

Justin Bieber POV

A raiva e a dor que eu sentia era enorme, então tudo que vivemos também foi mentira? E eu aqui que nem idiota fazendo de tudo para conquistá-la. 
Sai o mais rápido daquela casa, entrei em meu carro e parti em alta velocidade. Peguei meu celular em meu bolso e liguei para Lil Za
- Diga Bieber - ele atendeu no terceiro toque
- Ta fazendo o que?
- Nada de interessante, por que?
- Estou afim de sair hoje, topa?

Katherine Collins POV

Terminei de tomar meu banho e vesti meu pijama, meu rosto ainda permanecia inchado e as lágrimas insistiam em cair mais de forma menor. Eu me sentia devastada, me deitei e liguei a TV deixando em qualquer canal. Peguei meu celular e disquei o número de Justin na tentativa de ele atender, chamou diversas vezes ate cair na caixa postal. Bufei frustada e tentei de novo mais dessa vez seu celular estava desligado, engoli em seco e senti as lágrimas se intensificarem. 
Eu precisava tanto dele aqui comigo agora, me dizendo que tudo ficaria bem. Só que resolvemos discutir na pior hora possível. Em meio a tantos pensamentos eu acabei adormecendo.
(...)
Acordei as 16hrs, resultado de uma noite completamente mal dormida, meu corpo estava extremamente dolorido. Fiquei horas na internet tentando ao máximo esquecer tudo o que vem acontecendo, Thomas tentos diversas vezes conversar comigo mais eu nunca dava bola, eu só queria ficar sozinha.
Tomei meu banho e me vesti. Desci as escadas lentamente para ver se havia alguém em casa e felizmente não, tomei meu café e decidi concertar as coisas entre mim e Justin. Entrei em meu carro e dirigi ate sua casa, cheguei lá em dez minutos, desci e o portão logo foi aberto já que o segurança dali me conhecia, a porta foi aberta por Pattie que me recebeu com um enorme sorriso
- Kath! Como esta? - ela me abraçou e eu retribui
- Bem e você? - sorri fraco
- Também, entre aí - ela deu espaço e eu entrei abraçando meu copo em seguida
- Justin esta aqui?
- Sim, mais ele esta dormindo - sorriu - Fique aqui esperando, daqui a pouco ele acorda - assenti e me sentei no sofá. Pattie trouxe para mim um suco e depois sumiu pela enorme casa me deixando ali sozinha, o que era bom para eu poder pensar nas palavras certas para dizer a Justin. Eu precisava mais que tudo falar sobre meus sentimentos a ele, me abrir e dizer tudo o que sinto, se não uma hora ou outra acabaria explodindo.
Ás horas foram se passando e nada de Justin acordar, já era 19hrs e eu ainda estava ali esperando por ele. Decidi por fim ir ate o quarto dele e o acordar, abri a porta devagar e ele estava sentado na cama com o notebook no colo
- Katherine? - perguntou e depois franziu a testa - O que faz aqui?
- O que faz aqui? - repeti a pergunta assim que entrei no quarto - Estou desde as quatro e meia te esperando lá embaixo
- Eu não sabia - disse sem se importar e voltou a olhar para o computador
- Podemos conversar?
- Não temos nada para conversar - falou me ignorando
- Temos sim e muita coisa
- Não temos não, olha eu não estou com cabeça hoje. Será que pode ir embora? Quero ficar sozinho - lancei para ele um olhar triste mais ele pareceu não se importar
- Eu preciso falar com você
- EU JÁ DISSE QUE NÃO QUERO CONVERSAR! - ele gritou e eu engoli em seco, fitei o chão e senti as lágrimas começarem a escorrer em meu rosto - Vai embora!
- Tudo bem eu vou! - disse vencida - Só queria que soubesse que essa era a hora que eu mais precisava de você
- Katherine chega, chega tá? Para um pouco de se fazer de vítima - o encarei sem crer no que ele tinha acabado de dizer
- Vítima? Mais... - me interrompi sem saber o que falar
- É vítima, você sempre é a certa da história - ele se levantou - As pessoas sempre tem que estar pedindo desculpas para você, mesmo que na verdade você é que esta errada
- E em que eu estou errada Justin?
- Em tudo!
- MAIS QUE DROGA - coloquei minhas mãos em meio ao meu cabelo - SERÁ QUE DÁ PARA VOCÊ PARAR DE AGIR COMO UMA CRIANÇA?
- VOCÊ DISSE QUE FOMOS UMA MENTIRA. EU ESTAVA TENTANDO TE CONQUISTAR E ESCUTAR ISSO ACABOU COMIGO
- JUSTIN PELO AMOR DE DEUS, SE COLOQUE EM MEU LUGAR - solucei - Eu acabei de descobrir que sou adotada. Será que não dá para se colocar em meu lugar? Você não sabe o que é se sentir uma intrusa em um lugar, não sabe o que é se sentir fútil e enganada a vida toda - ele balançou a cabeça e riu fraco, eu não acreditava que aquele ali na minha frente era o meu melhor amigo
- Me deixe sozinho Kath
- Eu ainda não terminei de falar tudo o que tinha
- ENTÃO FALA PORRA, FALA E VAI EMBORA. SÓ QUE SAIBA QUE NÃO ESTOU MAIS DISPOSTO A TE CONQUISTAR, NÃO QUERO FICAR COM ALGUÉM QUE NÃO ME AMA - o fitei sem reação alguma - FALA KATHERINE!
- Eu vim te dizer que eu também te amo - falei olhando em seus olhos e na mesma hora toda aquela raiva que ele sentia desapareceu - Primeiro te pedir desculpas por ontem, eu só estava muito decepcionada com tudo e depois te dizer Parabéns! por que você conseguiu me conquistar. Eu estou apaixonado por você Justin e isso é uma droga por que você não esta mais disposto a ficar comigo. Eu achei que quando estivesse pronta para dizer as três palavras que você queria tanto ouvir, estaríamos bem e feliz mas... hoje tivemos a nossa primeira briga, digo primeira briga feia - ri fraco e depois voltei a chorar - Eu te amo Justin! - me virei disposta a ir embora, já que era o que ele tanto queria. Abri a porta e desci as escadas ainda chorando
- KATH ESPERA! - me virei e Justin apareceu correndo - Não vai, por favor
- Mais você praticamente me expulsou daqui
- A verdade é que eu não quero que você vai, fica aqui comigo - neguei com a cabeça e ele me lançou um olhar pidão - Por favor, me perdoe por ter sido grosso com você. Não quero que tudo acabe assim
- Porque você tem que ser tão estúpido? - ele abaixou a cabeça - Você em nenhum minuto pensou no que estou passando e se arrependeu de ter saído daquela maneira lá de casa? Poxa, eu precisava e preciso tanto de você para conseguir enfrentar tudo isso - molhei os lábios e limpei minhas lágrimas com raiva
- Me perdoe! - ele levantou o olhar para mim - Você não sabe o quanto eu fiquei triste ontem, sinto muito - assenti fraco e depois mordi os lábios tentando não chorar novamente - Como você esta?
- Tentando me acostumar com tudo isso - olhei ao redor da sala e depois suspirei fundo - Eu vou ir agora!
- Não, fica aqui? - ele se aproximou de mim um pouco receoso - Passa a noite aqui em casa, amanhã vamos ate a sua casa e conversamos com seus pais
- Já disse que não quero falar com eles
- Kath, você não quer saber a verdade?
- Por que você sempre tem razão? - ele riu e depois passou seus braços por minha cintura
- Eu não tenho sempre razão, só me preocupo com você e faço de tudo para o seu bem - sorri torto e desviei nossos olhares, Justin colocou seu polegar em minha bochecha e virou meu rosto fazendo eu olhar para ele - Você me perdoa mesmo? - assenti com os olhos fechados, senti os lábios de Justin colando nos meus em um longo selinho que depois foi se tornando um beijo mais profundo, minhas duas mãos seguravam seus braços e as suas estavam em volta da minha cintura. Assim que encerrei o beijo, Justin passou sua língua pelos meus lábios e me deu mais um selinho - Diz novamente que me ama?
- Eu te amo - falei com nossas bocas coladas, senti os lábios de Justin se curvarem em um sorriso
- Eu também te amo!
(...)
Entrei no chuveiro e molhei meu cabelo me sentindo completamente aliviada por deixar a água escorrer pelo meu corpo. Comecei a cantarolar uma música qualquer quando levo um susto
- PORRA! - gritei e me virei enquanto Justin ria - CRETINO
- Calma - ele disse me abraçando por trás
- O que você esta fazendo aqui? - sorri quando ele apoiou seu queixo em meu ombro
- Vamos matar a saudade? - ele riu sapeca
- Tarado!
- É sério - me virou e me prensou na parede, mordeu o lábio inferior e sorriu malicioso - Você é gostosa demais
- Cala boca, seu idiota - passei meus braços por seu pescoço e o puxei mais para perto de mim. Justin tentou me beijar mais eu desviei meu rosto e levei meus lábios para o seu pescoço onde eu dei um leve beijo, ouvi Justin arfar o que me fez sorrir fraco. Sua mão deslizou pelo meu corpo e parou na minha bunda onde ele apertou, dei um pulo de susto fazendo ele rir. Justin mordeu o lóbulo da minha orelha depois beijou meu pescoço, procurei seus lábios e quando o encontrei arfei, Justin me apertou mais na parede fazendo seu membro já ereto roçar em minha intimidade fazendo eu separar nossos lábios para poder gemer
- Eu nunca desejei ninguém na minha vida como te desejo - ele disse em meus aos beijos me fazendo rir
- Eu queria tanto te dar prazer como você me dá - Justin parou de me beijar e olhou em meus olhos, olhou para seu membro e depois para mim e arqueou a sobrancelha
- Tem certeza?
- Tenho - falei sem graça - Só preciso que me ajude - ele sorriu fofo e pegou minha mão levando ela ate seu membro, eu podia sentir minhas bochechas queimarem de vergonha mais eu queria mais que tudo fazer aquilo. Minha mão começou a deslizar lentamente em seu membro, Justin gemeu e fechou os olhos mordendo os lábios em seguida. Em alguns segundos fui me "acostumando" a fazer aquilo, então Justin tirou sua mão e me deixou trabalhar sozinha ali. Ele gemia baixo com os olhos fechados e aquilo era maravilhoso, as veias de seu pau foram engrossando e Justin logo tirou minha mão dali
- Não quero chegar no meu limite agora - ele riu malicioso e eu revirei os olhos, sua boca foi ate meu seio onde ele começou a chupar e mordiscar de leve, comprimi os lábios tentando impedir meus gemidos. Sua mão deslizou por minha coxa e depois entrou em contato com minha intimidade, dessa vez não aguentei e gemi alto. Ele começou a me estimular de forma esplêndida e da mesma forma que ele o impedi de me deixar chegar no limite. Justin me deu impulso e eu envolvi sua cintura com minhas pernas, ele começou a me penetrar lentamente, cravei minhas unhas em seu ombro e repousei minha cabeça na curvatura do seu pescoço, meus olhos estavam fechados me deixando só sentir todo aquele prazer imenso. Eu e Justin soltávamos gemidos roucos e baixos
- Mais rápido - implorei e ele atendeu me pedido tornando suas entocadas mais fundas e forte. Justin apertava minha coxa e minha orelha me fazendo revirar os olhos. Minhas costas batiam diversas vezes na parede por conta das entocadas. Meu limite estava próximo e o do Justin também, minutos depois senti o liquido de Justin me preencher me fazendo gemer alto. Seus braços me seguravam fortemente me impedindo de cair
- A primeira vez é única, mais a segunda você nunca esquece - ele sussurrou em meu ouvido me fazendo rir, encostei nossos lábios e iniciei um beijo calmo e molhado já que estávamos debaixo do chuveiro - Eu te amo Collins - ri fraco
- Eu também te amo Bieber - ele abriu um sorriso tão grande que me pergunto como não rasgou sua cara
- Você não tem noção de como é bom ouvir isso de você - balancei a cabeça rindo e lhe dei um selinho logo depois

Hello Beliebers divas!
Desculpa a demora mais sabem como é, final de ano e uma correria do caramba. Esse final de semana eu tive apresentação de dança e não parei um minuto se quer em casa. Mais consegui postar hoje!! Provavelmente amanhã eu não posto então FELIZ NATAL para todas vocês.
Obrigado pelos comentários do capítulo anterior e BEM VINDAS novas leitoras :)
Bom é isso, me digam o que acharam desse capítulo e ate o próximo :) 
Obs: Se tiver muitos erros, ignorem, escrevi correndo porque a bateria do notebook ta acabando e to sem o carregador aqui haha!


14 comentários:

  1. Chorei no começo menina '-' hehe continua <3

    ResponderExcluir
  2. Que capítulo divo, uma mistura perfeita de fofura e safadeza, até porque esse final né :3 Bom, eu amei demais eles terem se acertarem, e ela dizendo que ama ele foi incrível *-* Enfim, continua logo, please mesnina! Xoxo gata and Merry Christmas too you!

    ResponderExcluir
  3. Mds esse cap foi mais que perfeito! E finalmente ela disse q o ama *-* FELIZ NATAL pra vc tbm! Continua, pfvr ♡

    ResponderExcluir
  4. Awnnt que perfeito! Continua bê!
    Merry xmas! Haha <3

    ResponderExcluir
  5. Ta perfect!! Continua!!
    Posso deixar a minha imagine aqui??? (ja deixei kk) Não quero roubar suas leitoras sério, mas é que eu comecei a fazer essa aquii
    http://enigmasdeumpassado.blogspot.com/
    Vou continuar lendo a sua :)

    ResponderExcluir
  6. Aaaaaaaah que lindo ! Continuaaaaa sou leitora nova

    ResponderExcluir
  7. Eu to impressionada!A sua in é maravilhosa!Continuaa,nao para de postar,de verdade nao para!essa fic é perfeita!bjos ahh sou Leitora nova hahahaha

    ResponderExcluir
  8. O bom é que mesmo "na hora H" eles controlam as emoções passadas :3 Podia botar ela mais no controle agora que ela quer dar prazer á ele também. Tá lindo fofa, continue logo :D

    ResponderExcluir
  9. Omg! Estou apaiconada por esses dois <3 q fofo! Sabia q ela o amava hrhe. Feliz natal atrasado pea você amor. Continua logo bjs

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.