24/11/2013

Only Best Friends: Capítulo 5 - Connor is a monster

| |

Ele beijou meus lábios
Eu provei da sua boca - Katy Perry Thinking Of You

Katherine Collins POV
Na manhã seguinte, acordei por volta das 10hrs. Eu e Justin ficamos ate tarde no restaurante conversando sobre diversas coisas.
Depois de seu ultimo namoro, que terminou a mais de um ano, nós nos aproximamos bastante. Não que não éramos tão próximos quando ele namorava, é que eu evitava ao máximo interferir na vida dele. Mas também não queria dizer que não tínhamos um dia somente para nós dois.
Sempre me dei super bem com qualquer garota que Justin se envolveu, da mesma forma que ele se dava super bem com os garotos que eu me envolvia. Isso tudo graças a uma questão; a saber diferenciar amizade de namoro. Nós dois deixávamos bem claro isso em uma conversa com quatro pessoas – no caso;  eu, meu namorado, Justin e sua namorada – acho que isso favoreceu bastante a minha relação com a garota de Bieber.
Seria algo chato eu ter que me afastar de Justin só por conta da sua namorada que não vai com minha cara, não é mesmo? E em toda minha vida eu coloquei amizade acima de qualquer relacionamento.
Coloquei uma calça jeans e uma blusa de moletom por que estava fazendo um frio danado. No térreo do hotel, havia uma enorme sala onde os hóspedes podiam assistir um filme. Toda a equipe estava reunida nessa sala, então eu segui para lá.
Assim que cheguei lá, encontrei a sala totalmente escura. Eles assistiam a um filme que não consegui identificar, mas pelo que vi era de terror. Não curto muito porque morro de medo. Fui andando devagar pelo meio dos pufes que tinham espalhado, desviando o máximo possível dos pés das pessoas que estavam sentadas. Chloe e Jace estavam juntos no canto da sala, estava caminhando até eles, mas alguém pegou no meu pé fazendo eu tropeçar e cair.
— Filho da puta! – reclamei.
— Hey, calma – Justin disse rindo – Senta aqui – ele bateu a mão no pufe que estava ao seu lado e eu sentei, puxando o cobertor de Justin para mim.
— Que filme é? – perguntei olhando para ele.
— A morte do demônio – sorriu fraco. Olhei ao nosso redor e reconheci diversas pessoas. Todas com seu companheiro, abraçados para poder espantar o frio.
— Viramos castiçal aqui né? – sussurrei e Justin olhou para mim.
— Era o que estava pensando – riu – É no frio que os solteiros sofrem – revirei os olhos rindo – Connor já esta ai.
— Que? Tá de brincadeira?
— Não, ele esta ali – apontou para o outro canto da sala – E não para de te olhar.
— Droga! – bufei – Justin, você não tem, sei lá, uns amigos gatinhos para me apresentar não? Poxa, eu preciso dar uns pegas – disse da mesma forma que ele fala para o Alfredo. Ele fez cara feio e um bico.
— Eu não quero que você namore e muito menos dê  “uns pegas” – fez aspas com os dedos.
— Por quê? – perguntei confusa.
— Porque agora você é só minha – puxou meu braço debaixo do cobertor e o passou pelas suas costas. Justin colocou seu braço direito pelo meu ombro e fez com que eu descansasse minha cabeça em seu peitoral – Só minha.

Justin Bieber POV
Assim que abracei Kath, olhei de canto para Connor e ele permanecia cerrando os dentes. Sorri vitorioso e apertei mais Katherine. Era maravilhoso causar ciúmes nele.
O frio que eu sentia passou rapidinho. E a sensação de ter os braços de Kath ao meu redor era... diferente. Uma sensação a qual eu nunca havia sentido. Era muito boa.
Não demorou muito para o filme acabar. Havia bastante gente na sala, então eu e Kath esperamos todos saírem para depois nos levantar. Levantei primeiro e coloquei meu cobertor nas minhas costas. Estendi a mão pra a Kath e ela a segurou e levantou.
— Eu também quero o cobertor — a abracei por trás e fomos seguindo para o elevador andando feito um casal de patos.
— O que vamos fazer agora? – perguntei assim que o elevador fechou e começou a subir.
— Eu não sei – remexeu a boca – Que tal fazermos uma twitcan?
— Boa ideia – o elevador abriu e seguimos para o meu quarto. Kath se sentou na cama enquanto peguei meu notebook e avisei no twitter sobre a twitcan. – Do que vamos falar?
— Pede para as Beliebers fazerem perguntas, é melhor – assenti e montamos meio que um bate papo mundial. Assim que liguei a webcan, diversas mentions vieram ao mesmo tempo – Nossa! – exclamou Kath.
— Para você ver o poder da Bieber Fever – ri – E ai pessoal!
— Oi cunhadas! – acenou e eu a encarei.
— Por que cunhadas?
— Ué, você é meu irmão mais velho e elas são suas namoradas – disse com se fosse óbvio.
— Eu não sou seu irmão mais velho – reclamei – Sou seu melhor amigo.
— Que drama – revirou os olhos – Mas enfim, qual vai ser a primeira pergunta?
— Deixa eu ver – olhei para a tela e li a primeira – Qual o grau de amizade de vocês? – franzi a testa – Como assim grau de amizade?
— Ai senhor, o que tem de beleza tem de burrice. O nível Justin, o nível da nossa amizade. É baixo gente, muito baixo. Justin não sabe nada sobre mim, ele é um amigo muito desnaturado.
— Que? Isso não é verdade! Eu sei tudo sobre você.
— Eu sei seu bobão – ela bagunçou meu cabelo rindo – É brincadeira, o grau de nossa amizade é bem alto. Fazemos tudo juntos.
— A gente não toma banho juntos – rimos.
— Próxima pergunta, eu escolho... hum, deixa eu ver... qual foi a coisa mais fofa que Justin já te fez, Katherine?
— Essa é fácil – sorri.
— Acho que foi quando ele comprou um cachorrinho para mim – ela disse pensativa – Meus pais não queriam comprar, por que minha mãe tem alergia. E tipo, eu fiquei super chateada. Ai, nem ligando sobre isso, Justin foi lá e comprou para mim – ela sorriu fofa.
— Awwn que linda! – beijei sua bochecha e ela corou – Ela não é linda Beliebers?
— Cala boca – riu.
Ficamos quase duas horas respondendo perguntas. Foi super divertido, demos muitas risadas. Sem contar nas perguntas inadequadas que algumas Beliebers mandaram.
Quando deu 17hrs, Katherine foi para o seu quarto dizendo que iria pegar não sei o que, enquanto esperava ela voltar, fiquei respondendo algumas fãs.

Katherine Collins POV
Estava abrindo a porta para sair do meu quarto, quando a mesma foi empurrada com força, fazendo eu cambalear para trás.
— Connor, caramba, que susto! – coloquei a mão no peito.
— Foi mal, não queria te assustar. Eu estava com saudades de você.
— Bom pra você – cruzei os braços – Olha Connor, eu estou ocupada agora. Depois conversamos – me desviei dele, mas ele puxou o meu braço.
— O que você está fazendo?
— Eu e Justin vamos sair – menti.
— Você não se cansa dele? Vocês são um grude.
— Não, eu não me canso dele. Justin me faz um bem danado, ele é muito importante para mim.
— E eu? Eu sou importante para você? – encarei ele.
— Sinceramente Connor, você não me faz falta. Eu já tentei me dar bem com você, só que... você é obsessivo por mim, e por conta disso sua presença me incomoda.
— Katherine – ele se aproximou de mim e me encurralou na parede – Eu sou completamente apaixonado por você – sussurrou no meu ouvido e eu fechei os olhos – Será que você não pode me dar uma chance? Só uma?
— Connor sai!
— Eu te faria a mulher mais feliz do mundo – passou sua mão no meu rosto e beijou minha bochecha. Eu senti um nojo tão grande dele naquele exato momento – Eu posso te fazer feliz, só basta você deixar.
E sem dizer mais alguma palavra, ele me beijou a força. Eu tentava empurrá-lo, mas ele era bem mais forte que eu. Seus dois braços foram parar em volta do meu corpo e ele me carregou ate a cama. Comecei a me debater, só que ele parecia sem notar.
— Connor me larga! – virei meu rosto e ele segurou meu queixo, fazendo eu encarar seus olhos.
— Eu não vou te largar, ate fazer o que eu quero – um olhar raivoso tomou conta dele e meu corpo se estremeceu por completo. Sua mão passeava pelo meu corpo. Eu sentia uma repulsa muito forte, me sentia um lixo por não ter forças de impedi-lo. Suas mãos foram para o zíper da minha calça onde ele a tirou rapidamente. Nessa hora eu comecei a chorar, jamais imaginei que ele teria coragem de fazer aquilo comigo. De... de me estuprar. Uma de suas mãos tampou a minha boca me impedindo de clamar por socorro. A outra puxou minha blusa para cima, deixando eu somente de peças intimas. Havia um desejo tão grande nos olhos de Connor. Ele não me amava, aquilo não era amor. O que ele sentia por mim era nada menos do que posse, ele achava que era meu dono.
Meu choro se tornou compulsivo, as lágrimas me impediam de ver o que ele faria a seguir. Connor continuou a deslizar sua mão sobre meu corpo, eu estava possuída pelo medo. Nunca me imaginei passando por isso.
Será que seria assim que teria minha primeira vez? Sendo obrigada?
Quando ele tirou sua mão da minha boca para me beijar, eu gritei o mais alto possível.
— JUSTIN! SOCORRO! – só foi um único grito, porém o mais alto que consegui. Eu esperava que ele tivesse ouvido.
— Shhh! – sussurrou – Eu prometo ser gentil com você – riu – Vai ser bom, vou te dar muito prazer – ele começou a beijar meu pescoço e a fazer movimentos de vai e vem em cima de mim. Aquilo não era nada prazeroso, eu só queria poder sair dali o mais rápido possível.
Sua mão foi para a barra da minha calcinha e começou a puxar para baixo
“Não faça isso, por favor!” eu implorava mentalmente, já que estava impedida de falar. E foi como um milagre, a porta foi aberta brutalmente e Connor saiu de cima de mim em um pulo. Kenny e Scooter o agarraram, enquanto Chloe chorava vendo o que seu irmão tinha acabado de fazer. Alfredo entrou no quarto e encarou Connor, Justin apareceu na porta correndo.
— KATHERINE! – ele gritou e correu ate mim. Chorando de forma descontrolada, eu o abracei forte quando chegou perto de mim. – Você está bem? Ele te machucou?
— Justin... – o apertei mais e solucei.
— Calma, respira – desfez o abraço e olhou nos meus olhos – Eu estou aqui com você.
Assenti nervosa e respirei fundo.
— E você Connor – Justin levantou da cama e o encarou furioso – Saia daqui agora. Não ouse voltar, não ouse encostar um dedo se quer na Katherine novamente.
— Você acha que eu tenho medo de você Bieber? – ele riu e levou um soco de Justin. Seu nariz começou a sangrar na hora.
— Tira ele daqui agora! – Justin gritou, Kenny e Scooter assentiram e o levaram. – Pode nos deixar sozinhos? – ele perguntou a Alfredo e Chloe, Fredo assentiu e abraçou Chloe de lado e ambos saíram do quarto fechando a porta logo em seguida.
O quarto ficou em silêncio por alguns segundos, Justin respirou e veio em minha direção.
— Vem, acho melhor você tomar um banho – ele esticou a mão e eu a segurei – Você está bem mesmo? – assenti e ele me guiou ate o banheiro. Eu não me importava de estar só de peças intimas na frente de Justin, isso era apenas um detalhe. Justin ligou o chuveiro e me empurrou delicadamente para a água.
— A temperatura está boa? – ele perguntou preocupado.
— Está – sorri fraco e senti as lágrimas escorrerem juntamente com a água – Obrigado – sussurrei – Obrigado Justin.
Justin ficou me encarando, eu estendi minha mão e ele a segurou, entrando embaixo do chuveiro ele me abraçou forte.
— Eu sempre vou te proteger Kath – sussurrou – Eu sempre vou estar aqui por você, nunca duvide disso!
Ele olhou em meus olhos e passou sua mão pelo meu cabelo. Em seguida beijou minha testa demoradamente
— Eu nunca vou duvidar disso! – disse por fim e ele sorriu e foi impossível não sorrir de volta. Ainda com seus olhos grudado aos meus, ele foi desfazendo seu sorriso até ficar com uma expressão séria. As gotas de água escorriam sobre sua face e o mundo pareceu ficar em câmera lenta. Sua mão voltou ao meu rosto e deslizou delicadamente até minha nuca. Seu olhar foi para os meus lábios e Justin começou a se aproximar de mim lentamente.
Definitivamente, agora não tinha Alfredo, não tinha Chloe que pudesse impedir o que ele faria nos próximos segundos.
Nossos lábios estavam a centímetros de distância. Isso por pouco tempo, por que Justin tratou de encostar sua boca na minha. Era para ser um simples selinho, até eu sentir sua língua adentrar a minha boca e a explorar. Ambos arfamos, meu corpo se arrepiou e minhas pernas fraquejaram. Meus braços foram para o seu pescoço aprofundando o beijo, e os braços dele envolveu minha cintura.
A boca de Justin era macia e seu beijo doce. Doce e calmo. Extremamente bom. Sem nenhuma palavra que pudesse descrevê-lo detalhadamente.
Sua língua se entrelaçou com a minha e eu arfei novamente. O ar foi faltando em meus pulmões, maldito ar. O beijo foi finalizando e para completar, Justin mordeu meu lábio inferior e o puxou para si.
Ainda com os olhos fechados, eu tentava voltar à sã consciência. Senti os lábios dele em contanto com o meu novamente em um selinho longo. Quando finalmente abri os olhos, Justin estava sorrindo e eu ri fraco.
— Isso foi incrível – eu disse e ele mordeu os lábios. Ele me abraçou, beijou meu ombro e pousou seu queixo no meu ombro.

— A partir de hoje fazemos tudo juntos.


EU NÃO CONSEGUI ESPERAR!
Meus planos eram que eles se beijassem lá pelo capítulo 10, mas eu tava num fogo de escrever esse beijo logo e PUFF! Foi fofo não foi? Ah, eu gostei haha :)
O que acharam? Não teve nada de malícia ali, foi calmo awwnn!
Eu não iria postar hoje, porque eu faço dança e hoje eu tive ensaio geral. ou seja to um prego. Mas eu não consegui esperar ate amanhã, tinha que postar esse beijo logo.
Mas enfim, me contem o que acharam 
Bjkaas!


11 comentários:

  1. Amore, que perfeito! Esse beijo foi tudo! Pelo amor de Deus não demora pra postar! Ta mega perfeito! Amei demais, incrível! Awnnt <3

    ResponderExcluir
  2. MEU DEUS, QUE CAPITULO PERFEITO!!! Continua guria, q to amando! Ta mto bom

    ResponderExcluir
  3. Aqui é a Bia, só vim dizer que tá incrível jahnfddlkfnklkrjf
    Sério, tá muito fodaaaa, vou ler mais uma vez <3

    ResponderExcluir
  4. menina do céu....eu ammeeeiii..continua q eu to pirando com essa história...! :3

    ResponderExcluir
  5. ~ Leitora nova...
    Bom não tão nova assim, já sigo o seu blog a algum tempo, inclusivê seu layout foi eu quem fiz... kkkkk'
    Mas em fim, o quee eu tenho pra dizer dessa fic, é que é incrivelmente linda... sério mesmo a forma como você a escrevê parece tudo tão natural e real...
    Continua logo, por favor. *-*

    Xoxo !!

    ResponderExcluir
  6. Vei que fic PERFEITAAAAAAAAAAAAA,scr continua pfvr

    ResponderExcluir
  7. Mds, que per-fect, chorei, super fofos *---------------*
    continuaa logo amr ' <3

    ResponderExcluir
  8. Concordo contigo, o beijo foi mega fofo e não teve nem um pingo de malicia, serio, perfeito *-* Enfim, continua logo, pelo amor de Deus... Beijos com SWAG gata!

    ResponderExcluir
  9. Ainda bem que você não esperou haha eu amei. Logico fiquei morrendo dr do dela :( esse monstro. Amei. Bjs

    ResponderExcluir
  10. chorei .. amei , gamei !!

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.