21/11/2013

Only Best Friends: Capítulo 4 - I'll protect you

| |
Sim, eu sei que estou sendo cega
Pensando que sou seu tipo - Cher Lloyd I Wish

Justin Bieber POV
O que deu em mim? Eu iria beijar a Katherine é isso mesmo? Eu só posso estar ficando louco. Assim que Chloe apareceu ali, a minha vontade era de mergulhar e nunca mais voltar a superfície. Kath olhava para ela com os olhos arregalados e eu comecei a roer minhas unhas.
Chloe tinha um pequeno sorriso no rosto o que estava me deixando irritado. Sobre hoje de manha, bom eu também não sei o que deu em mim. Era como se os olhos azuis de Katherine me prendessem de tal forma que eu não tinha controle sobre mim mesmo.
E mais uma vez; isso era e é extremamente estranho.
Sai dos meus pensamentos quando Kath começou a nadar em direção a borda da piscina e saiu da mesma. Fiz a mesma coisa. Kath seguia Chloe rapidamente, parecendo que queria fugir de mim. Mas ela não iria conseguir. Fui correndo na direção dela e segurei seu braço.
— Kath, espera – Chloe virou para nós dois e eu lancei um olhar para ela, que logo entendeu e seguiu em frente – Me desculpa... Por quase ter te beijado – Katherine me olhou sem expressão alguma.
— O que deu em você? – ela perguntou – O que deu em mim?
— Eu não sei – sussurrei – Eu prometo que isso não vai se repetir.
— Tudo bem, agora vem que eu quero tomar um banho. Por que sabe, certas pessoas gostam de me ver molhada – eu arregalei os olhos e ela parou no mesmo instante percebendo o tamanho da merda que tinha acabado de falar. A cara que ela fez foi hilária, eu não aguentei e comecei a rir – Olha a baixaria que eu acabei de falar!
Kath começou a rir também, o que resultou em duas pessoas extremamente normais, rindo feito hienas e ainda por cima molhados, na recepção de um hotel de enorme padrão.
— Katherine você é muito maliciosa – dei risada novamente e respirei fundo – Acho que nunca ri tanto na minha vida.
— Como você é exagerado – ela revirou os olhos.
— Esse é seu hobbie não é mesmo? – perguntei a ela e a mesma me encarou sem entender – Revirar os olhos. Você faz isso a todo instante.
Foi dito e feito, ela revirou os olhos novamente.
— Viu? Fez de novo.
— Para de ser babaca Justin – pegou minha mão – Vem!
—  Humm, ela esta louca para levar eu para o quarto – coloquei a mão na boca, virando a cabeça para o lado como se estivesse falando para outra pessoa.
— Cala boca Bieber! – sorri malicioso e continuei a acompanha-lá

Katherine Collins POV
Seattle, Washington, EUA – Local do show – 20:25PM
As Beliebers já gritavam loucamente. Justin aquecia sua voz em um canto e eu repassava os passos da coreografia mentalmente. Respirei fundo e contei ate dez. Quando vi que Justin já havia aquecido sua voz e feito suas dezenas de flexões pré-show, fui até ele.
— Preparada? – ele me perguntou sorrindo.
— Meu bem, eu nasci preparada – mandei beijo no ar e ele riu – E você?
— Faça da sua resposta a minha – sorri e abracei sua cintura, Justin passou seus braços pelos meus ombros e me virou para ele, fazendo eu descansar meu rosto em seu peitoral. Ele me apertou e deu um beijo em meu cabelo – Sabe, eu estava pensando...
— E você pensa? – o interrompi e ele me fuzilou – Brincadeirinha!
— Então, como eu ia dizendo. Que tal agente ir jantar amanha no Wild Ginger?
— Isso é um convite? – perguntei sorrindo.
— Entenda como quiser.
— Um encontro?
— Talvez – ele sorriu fraco.
— Não é um encontro.
— Não é um encontro – ele repetiu.


Justin Bieber POV
Depois do meu banho e de colocar uma cueca box, me joguei na cama, peguei meu celular no criado-mudo ao lado da cama e entrei no twitter. Katherine havia acabado de twitar.
@kathcollins: show incrível essa noite :) #Seattle
Como eu queria tirar uma com a cara dela, twetei:
@justinbieber: @kathcollins se declarou essa tarde para mim. Ela me ama, que fofa :) Amanhã temos até um encontro. Muito romântico, por sinal.

Já estava até esperando uma resposta afiada da parte dela. Enquanto, ela planejava uma boa resposta, tirei uma foto e publiquei no instagram. Me levantei em um pulo e fui ate o frigobar pegar uma garrafa de água, me joguei na cama novamente e cliquei na notificação de resposta.
@kathcollins: @justinbieber Bieber! Cala sua boca, caramba! O encontro era para ficar em segredo, por conta disso não conseguiremos jantar em paz. Te amo amorzinho!
Eu tinha noção do tamanho da repercussão que esses tweets teriam logo amanha de manhã. Mas, me diga, quem é Justin Bieber sem suas trolagens?

Katherine Collins POV
Acordei com um ser gritando descontroladamente em meu ouvido. Chloe, escandalosa como sempre.
— Qual é o seu problema? – perguntei indignada – Não, qual é o problema em me deixar dormir?
— Amiga, você não entendeu. Levanta daí logo, caramba – puxou minha coberta – Você esta sendo chamada de a “namorada do Bieber” na internet.
— O QUE? – gritei e corri para o notebook que estava na mesa de centro. Havia varias reportagens falando sobre a mesma coisa. A causa disso tudo? As bostas daqueles tweets e também algumas fotos de eu e Justin na piscina em um momento nada legal – Eu. Não. Acredito – bati com força na mesa e depois passei as mãos no meu cabelo. Fechei os olhos e respirei fundo, bateram na porta e Chloe abriu.
— Você viu o que estão falando da gente? – Justin entrou no quarto rindo.
— Acabei de ver – me sentei na cadeira para continuar a ver as reportagens – E a propósito, bom dia para você também seu feio – ele veio ate mim sorrindo e deu um beijo em minha testa.
— Bom dia minha linda.
— Amiga, eu estou indo tomar café – Chloe chamou minha atenção e eu assenti.
— Eu já estou descendo – ela sorriu fraco e saiu do quarto – Espera eu tomar banho? – me virei para Justin.
— Não demora – ele pegou meu notebook e se jogou na minha cama. Segui ate o closet e peguei uma calça jeans clara com uma blusa preta escrito Jace Wayland ♥. Fui em direção ao banheiro – Kath?
— Hum?
— Nosso jantar ainda tá de pé? – rindo da cara que ele fez eu respondi.
— Claro, Bieber. Claro!
Meu banho não demorou mais que 20 minutos. Já trocada, abri a porta do banheiro e fui ate o espelho que ali tinha e passei a mesma make de sempre. Justin estava vidrado na tela do notebook e nem tinha reparado que eu já havia saído do banho. Pulei em cima dele e o mesmo gritou.
— AI SUA GORDA – dei risada e me levantei da cama, ajeitando meu cabelo
— Gorda é sua avó.
— Olha o respeito! – disse serio e depois riu.
— Vem valos tomar café. Estou morrendo de fome.
— Novidade! É por isso que ta gorda desse jeito, meu Deus Kath você tem que emagrecer. Como você consegue dançar desse jeito? – entramos no elevador e eu virei para ele cerrando os olhos.
— Até ontem de manha eu era gostosa né? – cruzei os braços – E eu num to gorda! – resmunguei me encarando no espelho do elevador e franzi a testa. Murchei a barriga e Justin riu.
— Tudo que eu falo é brincadeira, você sabe disso – ele disse indiferente
— Então você estava brincando quando disse que eu era linda – o provoquei e ele me encarou.
— Eu não estava brincando, estava falando sério.
— Aham! – a porta do elevador se abriu e saímos – E você é virgem.
— Poxa, ai já é mexer com a minha masculinidade – gargalhei.
— Babaca! – Justin passou seu braço por minha cintura e eu mordi seu pescoço.
— Ai, qual o seu problema? – me encarou perplexo.
— Não me toca porque eu to gorda! – sai andando na frente dele, indo em direção ao restaurante.
— Beleza e o que isso tem haver em eu te abraçar? – ele gritou chamando a atenção das pessoas que ali estava.
Não respondi, só virei pare ele e mostrei a língua recebendo a mesma coisa em troca. Depois de um café da manhã bem farto, eu e Justin fomos dar uma volta na cidade. Foi bem divertido, a parte mais engraçada foi quando eu entrei em uma loja juntamente com ele e me escondi no meio das araras. Ele ficava me chamando "Kath? Kath cade você? Ué ela sumiu!" sem contar o quanto foi hilária a cara que ele fez quando eu o dei um susto. Acho que nunca ri tanto em minha vida. Depois fomos a loja de guloseimas da Fini, onde eu e eles nos entupimos de doce. 
Passamos praticamente o dia todo fora do hotel, nos divertindo como dois melhores amigos. Quando começou a escurecer, voltamos para o hotel, por que bem, nós tínhamos um jantar.
Tomei um banho bem demorado e depois de um longo tempo, finalmente escolhi meu vestido. Não era o que eu pretendia, mas não havia muitas opções no meu closet. Aposentando somente o rímel, passei uma maquiagem mais forte com sombra preta e um pouco de dourado. E um batom vermelho, que por sinal era a primeira vez que eu usava. 
— Kath, você esta linda! — Chloe saiu do banheiro enrolada em uma toalha. Me virei para ela e sorri tímida.
— Estou me sentindo uma vadia — fiz careta e ela riu.
— Você esta incrível, pode ter certeza.
— Obrigada — sorri, me virei para me encarar mais uma vez no espelho. Eu não era muito de me arrumar, apesar de ser super feminista. Mas é que eu não fazia muita questão disso, sabe? Eu gosto de ser bem natural, mas isso não quer dizer que eu não ame maquiagem, pelo contrário. 
Fui tirada dos meus pensamentos quando bateram na porta.
— Vai lá gatona — Chloe disse e eu ri.
— Tchau — mandei beijo e abri a porta. Justin mexia no seu fiel iPhone. Ele trajava uma calça preta, uma blusa branca com uma jaqueta de couro preta e no seu pescoço havia uma corrente de ouro. Ah e claro, um supra preto também. Ele me olhou rapidamente e voltou a olhar seu celular, mas depois me olhou novamente.
— Uow! — ele disse e eu coroei. Justin pegou minha mão, me puxando para fora do quarto — Katherine você está maravilhosa!
— Obrigada — minha voz saiu em um sussurro. Ele ficou sério e me olhou de cima em baixo.
— Como um vestido tão normal, pode te deixar incrivelmente linda?
— Você está me deixando sem graça — disse encarando o chão e eu ouvi sua risada.
— Vem, vamos! Não quero perder nossa reserva.
Uma hora mais tarde, eu e Justin estávamos sentados em uma mesa no canto do enorme restaurante. Na porta havia diversos paparazzi e ali dentro as pessoas, a todo instante, cochichando e nos encarando. Mas isso não conseguiu estragar nosso jantar, foi realmente muito perfeito. 
— Hoje, Jace me disse que Connor chega amanha — Justin disse do nada e eu suspirei.
— Jus... eu não aguento mais ele, sabe? — ele me encarou — Ele está obsessivo por mim, ele acha que... que eu sou um objeto dele. E isso está me cansando, já tentei gostar dele mas... não dá!
— Você tem que por um basta nisso.
— E você acha que eu já não tentei? — franzi a testa — Eu já fiz de tudo e a pior parte é que ele te odeia. Connor não aceita a nossa relação de jeito algum. Ele esta me dando medo.

— Não precisa ficar com medo — ele batucou na mesa e segurou minha mão, apertando firme — Eu sempre te protejo, lembra?


Heeeeeeeeeey babees! 
Do vou falar hoje....?
Niver do nosso cunhadinho lindo? Pois é, ele cresceu rápido demais assim como a Jazzy. Poxa sério que estamos ficando velhas? Viram o vídeo que Jeremy postou na sua conta no Youtube?
Eu vomitei arco-íris, porque tipo o Justin cantando parabéns é a coisa mais sexy do mundo, e eu fiquei com muita dó quando Jeremy enfia a cara do Jaxon no bolo, com mais dó ainda quando ele começa a chora. Que pais desnaturado esse não?
Mas enfim... ah, na parte em que eu coloquei de um tal de Jace Wayland; é um personagem de uma série que eu estou lendo. Instrumentos Mortais, já ouviram falar? Recomendo, é demais essa série. E, sério, não tem como você não se apaixonar por Jonathan, ele é tipo o bad boy mais fofo que existe.
Acho que já falei demais, então bjkass e falem o que acharam do capítulo. 
Ah e para quem não viu o vídeo esta aqui: http://www.youtube.com/watch?v=0GADIiP1pRI#t=75

13 comentários:

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.