07/10/2013

ILWMB: Capítulo 8 - I don't want you to go

| |
"Se algum dia você se encontrar preso no meio do mar eu velejarei pelo mundo para te encontrar. Se algum dia você se encontrar perdido no escuro e não puder enxergar eu serei a luz a te guiar."

16 de agosto de 2016 - Nova York, quarta-feira, 7:30PM
Depois de um dia corrido no trabalho preparando tudo para a entrevista com Justin, eu finalmente tinha chegado em casa e agora estava terminando de me arrumar. Calcei meu sapato, soltei meu cabelo que estava preso em um coque e finalmente estava pronta. Meu iPhone 5S recém-comprado estava carregando e a bateria não estava completamente cheia, mas eu o peguei mesmo assim. Desci a escada enquanto checava se eu havia recebido algum email, mas não havia nada.
Ao chegar na sala, sentei no sofá e fiquei vendo umas fotos tiradas hoje mais cedo durante meu jantar com o Justin. Eu tinha saído muito engraçada em quase todas e isso me fez rir alto. Sarah também teria rido se ela tivesse visto, mas com certeza não teve tempo já que tinha ido dormir na casa do Peter (namorado dela).
Meu telefone tocou depois de poucos minutos. Era Blake avisando que já estava me esperando em frente ao hotel, então eu desci rapidamente. Apesar de Manhattan ser um lugar seguro, eu não queria que ele ficasse muito tempo dentro do carro em uma rua que não era tão movimentada.
Ao adentrar o carro de Blake, nós nos beijamos.
Blake: Senti sua falta. - Ele disse sorrindo quando separamos nossos lábios.
Charlotte: Também senti a sua. - Sorri e lhe dei um selinho. Blake deu a partida e eu liguei o rádio, como eu sempre fazia ao adentrar o carro de alguém que eu tinha liberdade pra fazer isso.
Blake: Como foi o seu dia?
Charlotte: Normal, e o seu? - Falei balançando a cabeça ao ritmo da música que tocava.
Blake: Nada de diferente, mas eu não acho que seu dia tenha sido normal. Você está em vários sites de celebridades e já é a segunda vez em praticamente um dia.
Charlotte: E eu odeio isso. - Disse parando de balançar minha cabeça e o fitando. - Isso é horrível, não sei como Justin aguenta. Eles tiram fotos das pessoas comendo! Qual a necessidade disso? Quem quer ver celebridades comendo? - Blake riu.
Blake: Você saiu muito engraçada nas fotos de hoje. - Ele falou rindo e eu o acompanhei.
Charlotte: Para de rir da minha desgraça! - Dei um tapa nele, que pareceu nem sentir.
Blake: Tá bom parei. - Ele suspirou, controlando a respiração. - Como foi o almoço hoje com o Bieber? - Ele perguntou agora sério. A verdade é que Blake tinha ciúmes do Justin e eu sentia isso, mas é claro que ele nunca diria isso à ninguém. Por um lado ele tinha razão em ficar com ciúmes, só que ele nunca saberia que lado é esse.
Charlotte: Não aconteceu nada demais, tirando a loucura dos paparazzis. Nós estávamos tentando formar um jeito de trazer nossos amigos de Atlanta pra cá.
Blake: Aqueles que vieram pra cá há um tempo atrás? - Blake falou lembrando da única vez que todos eles vieram pra Nova York. Eles ficaram no meu apartamento e apesar de Sarah não ter gostado muito da ideia por ter que emprestar o quarto para os meninos, ela foi a que mais se divertiu e inclusive disse que queria que eles voltassem.
Charlotte: Sim, eles mesmo.
Blake: Eles são legais.
Charlotte: Demais.
Blake: Chegamos, senhorita. - Ele disse parando o carro e sorrindo pra mim.
Charlotte: Foi rápido. - Falei abrindo a porta e saindo do carro, sentindo um vento frio.
Blake: Por algum milagre o trânsito está bom hoje. - Disse ficando ao meu lado e segurando uma das minhas mãos. Nós caminhamos pra dentro do Marea, um restaurante italiano em frente ao Central Park.
Ao entrarmos, fomos guiados para uma mesa e eu pude sentir o olhar de algumas adolescentes que estavam ali sobre mim, me deixando bastante incômoda. Era por isso que eu tinha medo de me reaproximar de Justin. Antes eu demonstrava isso, mas eu nunca gostei de ser o centro das atenções. A atenção que eu recebia na escola por ser popular não era nada comparada a isso.
Nós sentamos e fomos servidos com água enquanto aguardávamos nosso jantar.
Charlotte: Acho que você tem algo pra me contar, certo?
Blake: Deixa isso pra depois.
Charlotte: Não, Blake. Conta agora. - Ele bufou. Não conseguiria me negar isso.
Blake: Eu consegui um estágio em uma empresa de automação. - Ele falou, mas não parecia animado. Seu semblante era sério, como se estivesse falando de algo ruim.
Charlotte: Sério? Isso é ótimo! - Disse com animação. Eu realmente estava animada, só que eu parecia ser a única pessoa animada ali - tirando as adolescentes fãs do Bieber, que não paravam de me olhar.
Blake: Sim, é ótimo.
Charlotte: Você não parece feliz...
Blake: Eu vou ter que me mudar, Char.
Charlotte: Ah, isso não é problema. Eu te ajudo com a mudança se você quiser e nós... - Fui interrompida por ele.
Blake: Eu vou ter que me mudar pra Austrália, Char. - Minha animação sumiu totalmente e tudo ao nosso redor pareceu congelar. Eu não conseguia acreditar. Mais uma pessoa importante pra mim sairia da minha vida. Primeiro meus pais me deixam. Depois sou forçada a me separar de Justin e agora Blake. Acho que nasci pra ficar sozinha. - Tá vendo, por isso não queria contar agora. Eu queria aproveitar esse jantar. - Ele falou esticando seu braço e limpando uma lágrima involuntária que escorreu pelo meu rosto.
Charlotte: Quando você vai?
Blake: Em duas semanas. - Disse. - Por favor, Char, não chore senão eu vou chorar também e isso vai ferir minha masculinidade. - Ri fraco, mesmo sentindo uma enorme vontade de chorar. - Só vamos aproveitar esse jantar, ok? Eu quero ver você bem.
Charlotte: Impossível. Eu não quero me separar de você, Blake. - Ele pegou minha mão e a beijou. Isso foi o suficiente parar as garotas começarem a falar sobre nós.
Blake: Eu também não quero, Char e pode acreditar que está doendo mais em mim do que em você, porém você sabe que eu sempre quis ser engenheiro automotivo e esse vai ser um grande passo na minha futura carreira.
Charlotte: Eu... eu te entendo. Às vezes precisamos sacrificar algumas coisas para conseguirmos outras. Eu só quero que saiba que eu vou sentir sua falta.
Blake: Hey, isso não é uma despedida! Ainda faltam duas semanas!
Charlotte: Eu sei, só que é difícil acreditar que você vai pra tão longe. - Blake ia falar algo, mas ele foi interrompido pelo garçom que trazia nossa comida.
O resto do jantar se resumiu em um conversa não muito agradável e eu só consegui pensar no quanto eu queria ir pra casa e chorar até não ter mais lágrimas.

17 de agosto de 2016 - Nova York, quinta-feira, 7:20AM
Acordei com meu despertador tocando. Infelizmente era hora de levantar e trabalhar. Blake dormia ao meu lado e eu levantei com cuidado para não acordá-lo. Pelo menos alguém aqui pode dormir até tarde.
Fui para o banheiro, tomei banho e me vesti para trabalhar. Blake ainda dormia quando eu saí, então passei direto por ele e fui para a cozinha, onde a faxineira arrumava. Ela vinha três vezes por semana e eu quase não a via.
Charlotte: Bom dia, Vanessa. - Falei pegando suco na geladeira e colocando em um copo.
Vanessa: Bom dia. - Ela deu um breve sorriso e voltou a guardar algumas louças.
Charlotte: Estou indo trabalhar, avisa Blake quando ele acordar. - Ela assentiu e eu terminei de tomar o suco. Saí da cozinha, com a minha bolsa em mãos. Peguei o elevador e enquanto ia para o térreo, meu celular vibrou, indicando que uma mensagem acabara de chegar.

"Bom dia. Animada pra me ver hoje? haha" - Justin

Ri ao lê-la e digitei uma resposta enquanto caminhava até a rua, onde o táxi que sempre me levava para o trabalho já estava me esperando.

"Sempre haha."

Mandei apenas isso, soando irônica. Eu não queria que ele pensasse que eu estou falando sério, mesmo eu estando animada para vê-lo.
Pablo: Bom dia, Charlotte. - O taxista mexicano de meia idade disse com seu inglês extremamente engraçado. Qualquer pessoa teria rido, mas eu já tinha me acostumado com o jeito dele falar.
Charlotte: Bom dia, Pablo. Tudo bem? - Perguntei sorrindo simpaticamente pra ele. Desde que Pablo percebeu que eu pegava o táxi todos os dias à essa hora, ele se ofereceu para me levar todos os dias ao trabalho, assim ele teria uma cliente e eu não precisaria ligar para a companhia de táxi todos os dias para pedir um táxi.
Pablo: Tudo ótimo e a senhorita? - Ele deu a partida no carro, enquanto eu ria com a mensagem que Justin acabara de me mandar.

"Acho que vou chegar um pouco mais cedo, assim você pode apreciar minha beleza logo."

Charlotte: Estou bem, obrigada por perguntar. - Falei sorrindo e então o assuntou acabou. As únicas coisas que podíamos escutar era o som dos outros carros passando e a música em espanhol que tocava no rádio. Pablo sempre ouvia músicas em espanhol, deveria ser um jeito de lembrar do país dele.

"Que bom ouvir isso. Vou aguardar ansiosamente."

Digitei e cliquei em enviar, pensando em como era bom poder falar com meu irmão novamente. Por um momento esqueci da mudança de Blake, mas infelizmente ao passar pela Times Square - local onde ele me pediu em namoro - foi impossível não lembrar. Meus pensamentos ficaram oscilando entre Justin e Blake. Eu iria encontrar Justin em alguns minutos e estava muito ansiosa por isso, mas também não conseguia parar de pensar que em duas semanas eu estaria me despedindo mais uma vez de alguém que eu amo.
Pablo: A senhorita parece meio bipolar hoje. - Ele falou enquanto estávamos parados no louco trânsito de Nova York.
Charlotte: Acho que estou assim mesmo.
Pablo: Posso perguntar o por que?
Charlotte: Acho que sim... - Pensei em um modo de contar à ele sem falar o nome de Justin. - Meu namorado vai se mudar pra Austrália em duas semanas e isso me deixa realmente mal, porque eu sempre sou forçada a me separar das pessoas que eu amo, só que eu e meu irmão voltamos a nos falar depois de anos e isso me deixa feliz. Eu não sei se estou feliz ou se estou triste.
Pablo: Não sabia que a senhorita tinha um irmão.
Charlotte: Quase ninguém sabe. Nós estávamos sem nos falar e essa semana nós fizemos as pazes.
Pablo: Isso é realmente um motivo pra ficar feliz.
Charlotte: Mas você acha que a mudança do Blake não é um motivo pra ficar triste? - Perguntei o olhando com a sobrancelha arqueada.
Pablo: Sinceramente, eu acho que não. Se ele está se mudando pra lá é porque teve uma proposta muito boa, estou certo? - Assenti. - É claro que você vai sentir falta dele durante um tempo, mas você deveria pensar que é uma chance que ele teve pra melhorar de vida e ficar feliz por ele. - Ele falou parando em frente ao prédio da Teen Vogue. Suas palavras me fizeram pensar por um momento e eu vi que ele estava certo. Tristeza não é realmente o que eu sinto, eu estou com saudades antes mesmo dele viajar.
Charlotte: Obrigada, Pablo. Você é sempre um bom conselheiro. - Ele sorriu, enquanto eu tirava o dinheiro de dentro da minha bolsa. O entreguei e abri a porta para sair.
Pablo: De nada. - Fechei a porta e entrei no enorme prédio.
Assim que pisei no andar em que eu trabalhava, Sarah começou a falar no meu ouvido e eu fui obrigada a interrompê-la, para que pudesse falar com calma.
Sarah: Já está tudo pronto pra entrevista, só falta o Justin chegar.
Charlotte: Ok, o que mais você tava falando? - Disse largando minha bolsa em cima da minha mesa.
Sarah: Eu vou me casar! - Ela falou estendendo a mão e me mostrando o anel de brilhantes em seu dedo.
Charlotte: Ai meu Deus, Sarah! Parabéns! - A abracei fortemente, enquanto nós dávamos pulinhos. - Quando ele te pediu em casamento?
Sarah: Ontem à noite, enquanto a gente estava assistindo televisão. Foi do nada, eu surtei.
Charlotte: Parabéns! Estou muito feliz por você, mas deixa eu ir me preparar pra entrevista. Depois a gente conversa, preciso contar algumas coisas pra você.
Sarah: Ok, depois eu vou lá dar uma espiadinha no Justin. - Ri.
Charlotte: O que o Peter pensaria se soubesse disso?
Sarah: Ele não precisa saber. - Mandou um beijo e saiu caminhando, enquanto eu ria. Essa garota é louca.
Andei um pouco pelo prédio procurando George, o cara que organiza as entrevistas. Ele me disse que a entrevista com Justin seria gravada no estúdio fotográfico mesmo, que já estava preparado para recebê-lo. Fui para lá e Dave estava preparando suas caras câmeras fotográficas. Tossi falso para ele me notar.
Dave: Oi, Charlotte. - Ele sorriu se virando para me encarar.
Charlotte: Oi. Está tudo certo? 
Dave: Sim, só falta fazer uns ajustes na câmera. A entrevista vai ser ali. - Ele apontou para um sofá branco na frente de um jardim de inverno. A filmagem ficaria bonita com aquele fundo.
Sentei ali enquanto esperava as outras pessoas chegarem e peguei o papel com as perguntas que eu tinha preparado ontem à noite para conferir se estava do jeito que eu queria e se eu adicionaria mais alguma pergunta.
Logo uma maquiadora chegou e me puxou para uma sala, para me preparar. Quando eu saí dali, encontrei Justin conversando com Dave animadamente. Eles pareciam se dar bem. Quando Justin me viu veio até mim.
Justin: Pelo visto você não morreu de saudade de mim. - Ele falou sorrindo e eu ri, enquanto sentia ele me envolver em seus braços.
Charlotte: Vejo que você também aguentou. - Falei quando terminamos o abraço.
Justin: Teve alguns desmaios, mas nada grave. - Rimos.
Charlotte: Já está pronto pra entrevista?
Justin: Eu vou me arrumar e então estarei pronto. Nos vemos depois. - Ele acenou e foi até a mesma salinha que eu estava antes. Enquanto isso eu fiquei sentada no sofá esperando nervosamente. Essa seria minha primeira entrevista e ainda por cima com o Justin. Eu não sabia o que esperar.


Oi pessoas :3
Essa capítulo ficou gigantesco \o/
Mas mudando de assunto: o que acharam de Heartbreaker? Eu não tenho palavras pra descrever *u*
Estou em um relacionamento sério com o botão de replay ahahaha
Bom, acho que todos vocês já devem saber da foto do Justin fumando maconha né? Então, peço que esqueçam ela. Esqueçam a vida pessoal do Justin, esqueçam a mídia e todos os problemas, foquem na música, apenas na música. É isso que o Justin quer e não que o mundo fique dando palpites na vida dele, aliás é a vida DELE, não a nossa. Não temos que dar palpites no que ele faz ou deixa de fazer. Além dele ser bem grandinho pra saber o que faz, ele tem a equipe e a família dele pra dizer o que é certo e errado, então deveríamos ficar de fora disso.
Ao que tudo indica, a pessoa que divulgou essa foto quer tirar a atenção de Heartbreaker para a música poder cair, só que não podemos deixar isso acontecer. Temos que nos esforçar pra manter a música no topo e mostrar ao Justin que independente de tudo nós estamos aqui por ele e que a música é o que importa. Aliás vocês amam o Justin pelo trabalho dele ou pelo que a mídia diz que ele faz?
Enfim, acabei escrevendo um texto KKKKKK me empolguei.
Digam aí nos comentários o que acharam do capítulo e o que vocês pensam sobre o que eu escrevi aí em cima c:
Ah, eu tinha me esquecido de uma coisa. Até hoje não postei uma foto de como a Sarah é, então pra quem quiser ver é só clicar aqui.
É isso, até o próximo capítulo ;*

10 comentários:

  1. Continuaa flor :)
    Voce falou tdu mais mesmo assim, isso deixa nós um pouco triste :/
    Heartbreaker é muito perfeita

    ResponderExcluir
  2. Perfeito o capítulo... Cara, eu gosto muito do Blake, sério... :/ Sobre o Justin fumando... Foi recente ou foi aquele caso antigo? Por que se foi recente eu não vi. :s

    ResponderExcluir
  3. Continua!
    É, falou tudo mesmo!
    E heartbreaker é perfeita!

    ResponderExcluir
  4. Ameei , adoro o Blake mas com essa mudança dele vai acabar acontecendo algo to sentindo. Haha, amando heartbreaker, passou um trechinho dela na Radio Mux quase morri kkk

    ResponderExcluir
  5. Ameei , adoro o Blake mas com essa mudança dele vai acabar acontecendo algo to sentindo. Haha, amando heartbreaker, passou um trechinho dela na Radio Mix quase morri kkk

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.