27/08/2013

Envie sua fanfic: The Prom by @LittlePandaJB

| |
Finalmente mais alguém mandou uma oneshot pro "Envie sua fanfic" \o/
Quem mandou essa foi a Jheni. Ela tem 14 anos e o blog dela é esse: http://mundodebelieberjb.blogspot.com
Espero que gostem da fic dela e não deixem de comentar :D


Jenny narrando:
-Acorda cabeça de vento! - gritei pulando em cima do Justin que levantou assustado e logo que me viu fez sua maior cara de tédio possível.
-Tá, quem deixou você entrar, anã? - por que ele insiste em me chamar de baixinha? Tudo bem que eu não sou lá uma jogadora de basquete, mas né...?
-Entrei pela janela! - eu disse me largando na cama dele, enquanto ele vestia a camisa de pé.
-Eita, folga! - disse rindo e tacou uma almofada em cima de mim, eu revidei e nós rimos. - Tem que parar de subir nessa árvore.
Digamos que eu tinha um método de entrar na casa dele digamos, um tanto peculiar. Tinha uma cerejeira enorme bem em frente da janela do quarto dele, então quando ia lá muito cedo e não queria acordar a Pattie só pra atender a porta, eu subia pela árvore. Prático né?
-Tenho nada! - respondi e ele riu. -Tá animado?
-Para o baile de formatura da escola? Não.
-Para de ser chato! Metade da escola quer ser o seu par, você que é um trouxa mesmo.
-A garota que eu queria levar, não quer nada comigo.
-Você nunca me contou quem é essa garota... Pensei que fosse sua amiga, mas não... Você sempre diz "Ah, eu não posso falar." ou "Um dia eu te conto". - eu disse fazendo uma voz engraçada e grossa.
-Primeiro, eu não falo assim. Segundo... Bom, pretendo te falar um dia, mas não agora!
-Quem ela é? - fiz biquinho e olhos pidões, estilo gatinho do Shrek.

Justin narrando:
Quem ela é Jenny? Quem ela é? Você sua lerda! A garota que eu gosto desde os meus 12 anos de idade. A baixinha folgada e nervosa que me deixa louco... Não te ter me destrói a cada dia, mas eu sou um covarde. Um covarde que tem medo de amar. Um covarde que foge e luta contra os próprios sentimentos.
-Então... Já comprou seu vestido?
-Claro, você acha que eu deixar pra comprar no dia? - disse empolgada. É tão fácil dobrar você, Jen... -É perfeito! Você vai ver na hora, aposto que vai combinar com o smoking do meu par.
-Vai com quem? - perguntei atropelando as palavras ao me lembrar desse detalhe.
-Com você! - ela disse e eu engasguei.
-Com quem? - perguntei novamente.
-Jus, se essa trouxona aí não quer ir com você, eu vou! - a trouxona é você, trouxona!
-Não precisa ficar com dozinha de mim! - eu disse revirando os olhos.
-Não é dó! Eu acho que vou me divertir mais com você do que com os babacas da nossa escola! Quem mais vai me chamar de gorda se eu comer demais? - perguntou rindo e eu ri também.
-Tem certeza disso? - perguntei me jogando na cama de novo.
-Tenho. - disse jogando meu peso para o lado, já que caí em cima dela. -Gordo!
-Gostoso!
-Só que não.
-Admite!
-Bieber, vai tomar banho!
-Vou mesmo! - disse e me levantei indo para o banheiro e ela deu aquela gargalhada gostosa que só ela sabia dar.
-Vou indo então! - ela disse e foi indo para a janela do meu quarto.
-Jen... - eu disse e ela olhou. Eu a chamei com o dedo e ela foi até mim. - Obrigado, pequeno anjo.
Beijei sua bochecha e ela sorriu.
Ela tornou a ir para a janela e eu a chamei novamente:

-Jen! - ela me olhou. - Por que não vai pela porta?
Ela riu e eu a segui numa risada ritmada.
-É melhor mesmo! - disse e saiu correndo.

Jenny narrando:
Ai se ele soubesse o que eu sentia... Ai se ele soubesse que eu poderia ser dele quando ele quisesse ser meu... Para com isso, Jen, o que você é? A melhor amiga e isso não vai mudar.
Se eu falasse que não houveram segundas intenções naquele convite para o baile, seria mentira. Mas enfim, eu e ele iríamos juntos. Pelo menos uma noite, estaríamos como um casal... Sonho.
Fui pra casa e subi as escadas que davam para o meu quarto, correndo. Tirei o vestido recém comprado do armário e o encostei no corpo, admirando o reflexo que vi no espelho. Estava perfeito.

-Eu vou para o baile com o Justin... - eu disse e sorri boba.
Tomei um longo banho, vesti-me arrumei minha coisas e migrei pro salão. O dia todo pra ficar perfeita de noite...

[...]

Quando saí daquele salão, já estava praticamente pronta , exceto pelo vestido... O baile começava às exatas 19h00 e já eram 18h30. Apertei o passo e logo cheguei em casa. Corri para o quarto aos tropicos por causa do salto alto... Já pensou se eu quebro essa bodega? Enfim, fui para o quarto e me arrumei em menos de dez minutos. Suspirei olhando no espelho... Tô nervosa!
Ouvi o soar da campainha e estremeci. Sabia que era ele.

-Mãe! Atende! - gritei e respirei fundo.
Fui descendo lentamente as escadas com medo de cair por conta do salto, sei lá, o chão gosta da minha cara, aí de vez em quando, quando ele está carente eu dou um abraço nele!
Enfim, quando estava na metade da escada, fui recebida com um flash.

-Ai meus olhos! - eu disse levando a mão ao rosto. 
-Minha filhinha tá crescendo. - minha mãe disse com a voz esganiçada.
-Mãe, você está chorando? - eu perguntei e ela fungou.
-Não. - sorriu com os olhos marejados e eu revirei os olhos rindo.
-Mais uma! - disse ajeitando a câmera e eu segurei o corrimão e sorri, posando para a foto. -Vocês se importariam em tirar uma juntos?
-Não! - Justin disse e então eu o notei ali. Perfeito em seu smoking preto. Ele entrou e eu desci, me posicionando ao seu lado. Ele passou a mão pela minha cintura, me arrepiando e eu me apoiei em seu ombro.
-Sorriam! - minha mãe disse e nós obedecemos. -Essa vai pro álbum!
Rimos.
Nos despedimos da minha mãe e seguimos para o carro do Justin. Ele abriu a porta pra mim e eu sorri pra ele, entrando. Ele estava levando a sério esse lance de acompanhante. Ele entrou no carro e deu a partida.

-Está linda! - disse acanhado e eu sorri.
-Igualmente! - eu disse e eu olhei no banco de trás, notando um violão e um buquê de rosas.
-O que é aquilo? - perguntei.
-Um buquê e um violão?! - perguntou como se fosse óbvio.
-Por que estão ali? - perguntei revirando os olhos.
-Por que eu coloquei ali?! - respondeu da mesma forma que respondeu a pergunta anterior.
-Bieber! - o repreendi e ele riu.
-Desculpa! Amo te irritar! - ele disse e eu ri. -Enfim, sabe a garota que eu disse que queria que fosse meu par?
-Sei...
-Vou fazer algo especial pra ela hoje... Então você vai saber quem ela é, enfim.
Eu sorri de leve. Justin, seu idiota! Não quero saber quem é essa garota... Eu te amo, seu imbecil!
-Legal! - disse e ele sorriu.
Seguimos até a escola conversando sobre coisas aleatórias. Quando paramos na frente do colégio, Justin estacionou o carro, desceu e antes que eu abrisse a porta, ele abriu e segurou minha mão para que eu descesse. Fechou a porta do carro e quando o meu olhar desviou-se do seu, pude notar que os olhares estavam voltados pra nós.
-Por que estão olhando pra gente? - perguntei.
-Por que somos amigos e viemos juntos? Devem pensar que estamos... Sabe? Namorando. - eu fiquei quieta e nós fomos entrar.
-Foto para o anuário! - um fotógrafo disse e nós paramos. Novamente a mão do Justin foi parar na minha cintura, juntando seu corpo ao meu. -Perfeita! Um dos casais mais bonitos!
Eu devo ter corado bruscamente. Justin sorriu e me puxou. Quando entramos, fomos recebidos pela música alta e rápida, um remix de She wolf.
-Quer dançar? - perguntou.
-O que você acha? - perguntei e ele riu me puxando pela mão.
Começamos a dançar, soltos, mas em sincronia, virei de costas e comecei a dançar, até que Justin colou nossos corpos, se mexendo junto comigo.
Depois de várias e várias músicas rápidas, o Dj anunciou:

-Peguem seus pares, por que vamos desacelerar o ritmo.
Justin me olhou meio sem graça e eu revirei os olhos rindo e o puxei pela roupa, colando nossos corpos. Coloquei minha mão em seu pescoço e ele na minha cintura e começamos a dançar de acordo com o ritmo da música.
-Vai cantar pra sua amada hoje, certo? - perguntei, quase me perdendo nos seus olhos claros.
-Vou! - sorriu e eu sorri. Era instantâneo o sorriso que se formava em meus lábios quando eu via o seu.
-Ela é uma garota de muita sorte! - as palavras voaram involuntárias da minha boca e eu procurei disfarçar pra ele não sacar o lance.
-Eu que vou ser um garoto de sorte se ela me quiser.
-Se ela não quiser, ela será uma forte concorrente ao troféu idiota do ano. Da vida!
Rimos.
A música acabou e nós ficamos parados, quietos, apenas observando um ao outro. Olhei fundo nos seus olhos e depois olhei sua boca. Ele sorriu sacana, levantando a sobrancelha. Droga, ele notou!
Me soltei dele e ele riu baixo. 

-Vou pegar as coisas, baixinha, espero que esteja pronta para ver a garota mais perfeita do universo se tornar minha.
-Hã... Tá legal! - meus olhos se encheram de lágrimas. Eu ia perde-lo.

Justin narrando:
Fui até o carro e peguei o violão e o buquê. Eu ia cantar para minha Jenny... Ela seria minha, não seria? Uma ponta de nervosismo passou pelo meu corpo e eu entrei.
Passei por todos os adolescentes que dançavam loucamente e cheguei ao Dj, sussurrando em seu ouvindo (ou gritando, por causa da música alta):

-Cara, você pode me deixar cantar?
-Claro, cara! - ele disse e parou a música, fazendo todos o olharem e consequentemente, me olharem. Me encolhi. -Gente, um colega de vocês vai cantar, apreciem o...
-Justin Bieber! - eu disse e ele repetiu, levando as meninas à loucura. Meu Deus.
-Bom... - eu disse. -Eu compus uma música para a garota mais perfeita que eu pude encontrar... Espero que ela goste.
Coloquei o microfone no suporte e sentei num banquinho que colocaram lá pra mim e afinei o meu violão rapidamente. Dei a introdução e me pus a cantar:

The sun comes up on another morning
My mind never wakes up without you on it
And it's crazy to me, I even see you in my dreams
Is this meant to be? Could this be happening to me

We were best friends since we were this high
So why do I get nervous every time you walk by
We would be on the phone all day
Now I can't find the words to say to you
Now what i'm supposed to do?

Jenny narrando:
Quando Justin subiu naquele palco, não pude mais sustentar minhas lágrimas nas pálpebras. Ele ia ser de outra garota... Eu não queria perdê-lo. Quando ele começou a cantar, eu foquei em seu rosto, a procura de que olhar que ele buscava. Estranhei quando os nossos olhares se cruzaram e ele ficou focado em meu rosto... Enfim, uma frase da música me deixou confusa:
"Nós éramos melhores amigos desde que tínhamos esta altura.
Então, por que eu fico nervoso toda vez que você passa?"
Será que a garota era... Não eu sou muito iludida. Tentei fugir dos meus pensamentos enquanto ele terminava sua canção.


[...]Catching feelings, catching feelings...

-Bom, eu queria dizer para essa garota que eu a amo muito. Como amiga, mas que também a amo com muita intensidade... Intensidade o suficiente para querer que ela seja minha... Ela deve estar se perguntando quem é ela, como todo vocês! -ele me olhou e eu desviei meu olhar. - Jenny, que tal você parar de chorar e vir aqui?
Meus olhos se arregalaram e todos olharam pra mim. Travei por um segundo, mas logo segui até lá, correndo. Subi os degraus do palco correndo e o abracei forte.
-Tem algo pra dizer pra mim? - perguntou no meu ouvido, para que a plateia não ouvisse.
-Eu te amo!
-Eu também te amo! - ele separou nossos corpos e me puxou para um beijo longo e apaixonado, enquanto todos aplaudiam.
Nos separamos e ele pegou o buquê de rosas vermelhas e me entregou. Eu sorri e nós descemos do palco com as mãos dadas.

-Eu não esperava isso... Você estava falando de mim o tempo todo, e eu pensando que era outra garota! Eu estava com medo de te perder! - eu disse e ele sorriu.
-Eu queria ter te falado antes.
-Justin... - chamei.
-Oi? 
-Eu te amo! - eu disse e ele sorriu mais.
-Eu também te amo, anã!
Sorrimos e fomos andando até o carro, quando eu vi, não pude acreditar, haviam alunos da nossa classe, segurando uma faixa gigante com a frase: "Jenny, namora comigo?". Eu o olhei e logo o abracei, o beijando em seguida.
-Sim. - eu disse e todos aplaudiram.
-Eu te amo! - repeti a frase tão importante pela décima vez na noite.
-Pra sempre? - perguntou.
-Pra sempre.
The End.

Notas finais da autora: Bom, essa oneshot eu fiz especialmente para o blog e espero que gostem! É isso, sou uma grande admiradora das ibs da Bia e sei que não vou chegar aos pés dela, mas me esforcei para fazer o melhor por ela e por vocês! Obrigado.
Se quiserem ver mais das minhas fics, visitem: http://mundodebelieberjb.blogspot.com

3 comentários:

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.